Cultura

Foto: Divulgação

A Flit de Colinas encerra neste sábado, 9, com o show de Geraldo Azevedo, às 22 horas, na Praça da Câmara Municipal. O público poderá contar com diversas atividades como passeio no Trenzinho da Alegria, brincadeiras no Espaço Criança, apresentação dos cordelistas no Espaço Cordel, além de outras atividades culturais e esportivas.

Neste sábado continuam as apresentações dos alunos do Festival de Artes das Escolas do Tocantins (Festa), com apresentações de dança, teatro, poesia, música e entrega de prêmios. Das 9 às 12, haverá oficinas de Educação Ambiental, às 15h30, terá Papo Show, com a equipe da Secretaria da Juventude e Esportes. Será realizado a premiação dos alunos vencedores dos JETs – Jogos Estudantis do Tocantins.

O público poderá visitar a exposição de painéis sobre o Marechal Rondon e suas experiências em terras indígenas, trabalho realizado pelo Museu do Índio e pela Fundação Banco do Brasil. A exposição poderá ser vista das 8 às 19 horas no hall da Câmara Municipal.

Também haverá muitos livros em promoção na Tenda dos Livros, com diversos títulos desde os clássicos da literatura, obras didáticas, livros infantis e os lançamentos atuais do mercado. A Tenda dos Livros ficará aberta das 10 h às 22 h.

No Espaço Gastronômico que começa a funcionar a partir das 16 horas, as pessoas poderão conferir uma variedade de aperitivos, refeições, doces, salgados e bebidas, num ambiente descontraído.

Show de Geraldo Azevedo

O cantor Geraldo Azevedo será a atração nacional da Flit de Colinas, que fará um show a partir das 22 horas, no Palco do Caminhão BR, na Praça da Câmara Municipal Geraldo Azevedo é um pernambucano, que fez sucesso com a música ‘Dia Branco’, canção lírica que embalou muitos romances.

Na Flit, Geraldo Azevedo esteve em Dianópolis e em Porto Nacional. Ele apresentará novos sucessos do seu CD “Salve o São Francisco”, que retrata a importância da preservação dos mananciais de água doce e sucessos de Luiz Gonzaga, que completaria 100 anos. O público poderá conferir canções como ‘Canta Coração’ e “Aí que saudade d’ocê”,

Caminhos da vida

Criado em Petrolina, uma cidade localizada às margens do Rio São Francisco, Geraldo já tocava aos 12 anos, foi um autodidata, e quando se mudou para Recife, passou a integrar o Grupo Construção, onde teve contato com Teça Calazans e Naná Vasconcelos.

Depois ele foi para o Rio de Janeiro e lá fez parte do grupo Quarteto Livre, que acompanhou o cantor Geraldo Vandré em seus shows até o período do golpe militar.

Foi depois de sua apresentação, com o Alceu Valença, no Festival Universitário da TV Tupi, que Geraldo Azevedo teve a chance de gravar o seu primeiro disco pela Copacabana e aí, começa a carreira como cantor de sucesso na música popular brasileira. Geraldo Azevedo participou de projetos coletivos como o “Grande Encontro’, com Elba Ramalho, ‘Assas da América’ e ‘Cantoria’. (Ascom Seduc)