Polí­tica

Foto: Divulgação

Ao contrário do que tem sido cogitado por muitos aliados do governo o PSDB não deve indicar o vice do pevista, Marcelo Lelis na corrida à prefeitura da capital.O secretário estadual de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos defendeu durante entrevista ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, 18, a ampliação da capacidade de alianças partidárias em torno do pré-candidato.

“O PSDB dificilmente traria um eleitor novo. Temos que ampliar a capacidade de alianças”, defendeu citando ainda que o momento é de sinalização de abertura para conversar com todas as legendas. Vários nomes do PSDB chegaram a ser cogitados inclusive em alguns veículos de comunicação. “O PSDB tem bons quadros entendo que temos que fazer coligação para ampliar o que já temos”, ponderou.

O secretário frisou que acompanha as movimentações políticas em torno de Lelis mas que o pevista é quem tem liderado a relação com os partidos e tratado da composição da chapa. Eduardo comentou também sobre a relação com o senador João Ribeiro e o PR e frisou que o cenário das eleições deste ano não embasa ou significa qualquer rompimento do partido com o governo. “Nós combinamos de respeitar o rito próprio e o momento do PR. A situação de Palmas não embasa qualquer rompimento”, explicou citando os 30 anos de amizade que tem com o senador João Ribeiro. PR e governistas devem estar juntos nessa eleição na maioria dos municípios.

Ibope

Na última pesquisa Ibope realizada em Palmas e que foi encomendada pelo PP municipal a avaliação do governo Siqueira Campos foi regular. Questionado se essa avaliação pode afetar a influência do governo sobre a candidatura de Lelis na capital, Eduardo frisou que não. “Não vejo como papel do governo uma influencia direta nesse sentido”, disse.

Para o secretário o êxito nas urnas neste pleito estará diretamente ligado ao trabalho de cada candidato. “ Essa eleição será menos palácio, menos Paço, mais povo e mais rua”, disse. Sobre a avaliação regular, Eduardo comentou que a atual gestão vem superando obstáculos.

Sem cogitação

Ainda na entrevista o secretário negou ao Conexão Tocantins que por enquanto o governo tenha intenção de trocar algum titular de pasta. “ Tive conversando com meu pai esses dias e não houve ninguém cogitado para sair nem para entrar”, disse. A possibilidade de troca começou a ser ventilada no final de semana.