Palmas

Foto: Divulgação

Fatores históricos e tradicionais da Capital pautaram os discursos para lembrar a trajetória das duas personalidades que foram agraciadas com o título de Cidadão Palmense, na sessão solene, realizada na manhã desta terça-feira, 19. Foram agraciados a arquiteta Mônica Avelino e o advogado Jair Paniago, honrarias solicitadas pelo vereador Milton Néris (PR) e ex-vereador Antônio Pereira de Sá.

A vida profissional de ambos foi destacada pelos parlamentares. Para Milton, um dos autores das homenagens, Mônica ajudou a construir a Capital. “Você escolheu uma cidade sem infraestrutura para embelezar e proporcionar qualidade de vida aos cidadãos. Nós temos orgulho de conceder esta honraria a vocês que representam a luta pelo desenvolvimento da nossa Capital”.

O presidente da Câmara de Palmas, Ivory de Lira (PT) também mencionou a importância das duas tradicionais famílias Avelino e Paniago para a consolidação de Palmas e do Tocantins. “Trata-se do reconhecimento unânime a quem tanto honra esta terra”. Lira enalteceu, ainda, a condução profissional de Mônica Avelino. “Agradecemos a sua colaboração para o crescimento da cidade com controle urbano e sustentabilidade”.

Em seu pronunciamento, Paniago informou que a honraria concedida a ele foi sugerida há 20 anos. “Sou o mais novo velho Cidadão Palmense. A outorga do título foi aprovada em 92 e ter sido ratificado décadas depois só reforça a minha conduta pessoal e pública. Por isso, é gratificante ser lembrado com tamanha distinção”, declarou.

Ao agradecer a condecoração, Mônica Avelino também disse se sentir honrada e grata como uma autêntica cidadã palmense. “Sou feliz aqui pela minha história, pela minha família e pelos meus amigos", disse.

Outros parlamentares presentes à solenidade comentaram e enfatizaram o trabalho realizado pelos dois novos palmenses. O vereador Jucelino Rodrigues (PTC) e Lúcio Campelo (PR) enalteceram o trabalhou de Paniago na segurança pública. “Estas condecorações são frutos da dedicação de vocês”, disse Campelo. Para Carlos Braga (PMDB), o Parlamento presta uma homenagem a quem realmente merece.

Já as vereadoras Vânia Severo Vidal (PTB) e Divina Márcia (PTN) citaram o exemplo profissionais de ambos. “Você é exemplo de mulher forte e sábia, sua irmã sintetizou essas qualidades”, disse Divina, referindo-se a homenagem prestada pela irmã de Mônica Avelino, Taiana Avelino Arrais. “Jair Paniago sempre foi uma referência em minha vida. Vocês foram homenageados, mas a honra é nossa”, concluiu.

Moises Avelino

Durante o evento, as homenagens foram estendidas ao o ex-governador Móises Avelino, tio da arquiteta condecorada Mônica Avelino. A gestão municipalista, a admiração e o respeito pelo homem e pelo político foram mencionados por todos que usaram à tribuna.

Além dos vereadores Valdemar Júnior (PSD), Aurismar Cavalcante (PSDB) e José Lago Folha Filho (PTN), asolenidade foi prestigiada por autoridades e líderes políticos, amigos e familiares dos condecorados como o deputado Marcelo Lélis (PV), o ex-governador Moises Avelino,Eudoro Pedrosa, Carlos Amastha, dentre outros.

Perfis

Mônica Avelino

A arquiteta Mônica Avelino que é natural de Goiânia (GO) chegou a Palmas em 1992. Mestre em arquitetura e urbanismo pela UNB- Universidade de Brasília, foi professora titular da Universidade Federal do Tocantins durante cinco anos. Produziu diversos artigos e trabalhos técnicos em sua área de atuação. A participação na obra “A maior importância do parque público urbano Cesamar para a preservação do córrego Brejo Comprido de Palmas” foi um dos destaques na apresentação de um seminário nacional em 2007.Outra importante contribuição é a idealização da Mosarq (Mostra de Arquitetura no Tocantins), que acontece a cada dois anos e está em na 5ª edição.

Jair Paniago

Em Palmas desde 1991, o advogado e delegado de polícia aposentado Jair Paniago é natural de Firminópolis, Goiás. Em 1992, assumiu uma cadeira de deputado estadual por cinco meses e, posteriormente, a presidência do Detran por três anos, período que ocorreu a transferência para a sede definitiva do órgão, a reforma administrativa que transformou o Detran em autarquia e a aquisição de áreas para construção das sedes das Ciretrans de Araguaína e Gurupi. Jair também foi diretor financeiro da extinta Comunicatins, delegado de polícia e superintende de administração penitenciária e prisional da Secretaria Estadual de Segurança Pública. Atualmente, está em seu 4° mandato como grão-mestre da Grande Loja Maçonaria do Tocantins. É casado com Maria de Lourdes Ferreira da Silva Paniago e pai de quatro filhos.