Polí­tica

Foto: Divulgação

Com a aproximação do processo eleitoral que irá definir a nova composição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Tocantins, a movimentação natural é de busca de apoios para viabilizar as candidaturas. O atual presidente da Casa de Leis deputado Raimundo Moreira (PSDB) informa não ter uma preferência por algum de seus possíveis sucessores.

Mesmo sendo do partido do governador Siqueira Campos (PSDB), Moreira informou que qualquer um dos deputados que pretendem concorrer no pleito deste ano poderão receber seu voto no próximo dia 5. Questionado sobre os fortes rumores que dão conta da indicação do deputado Sandoval Cardoso (PSD) como candidato de Siqueira, o presidente disse desconhecer o fato. “Não houve indicação do governador. O Parlamento é um poder independente”, disse.

Até o momento, pelo menos cinco deputados já destacaram que pretendem concorrer à presidência da Casa. O presidente, contudo, já havia destacado, desde a semana passada, que não irá tentar a reeleição contra Sandoval, Osires Damaso (DEM), José Augusto Pugliese (PMDB), Amélio Cayres (PR) e José Bonifácio (PR), nomes citados para a disputa. “O único nome que eu tenho certeza de que não irei apoiar é o meu, por que não serei candidato”, disse, em tom bem-humorado.

Consenso

Raimundo Moreira informou que espera um processo eleitoral mais tranquilo do que o do ano passado, quando foi referendada a sua nova gestão à frente da AL. Na ocasião, uma confusão envolvendo o voto do deputado, então oposicionista, Iderval Silva (PMDB), selou aquela eleição.

Para este ano, Moreira destacou que o ideal seria uma candidatura de consenso entre as bancadas de governo e oposição, mas que, caso hajam mais candidaturas o processo será conduzido com clareza e idoneidade. “O melhor é que haja um consenso, mas se houver uma candidatura avulsa, será saudável”, completou.