Polí­tica

Foto: Divulgação

Mesmo depois das definições tomadas na noite desta última quarta-feira, 27, quando a deputada Luana Ribeiro (PR) recebeu oficialmente o apoio do Partido dos Trabalhadores para sua pré-candidatura à Prefeitura de Palmas, o grupo dos três, como é conhecida a união entre a vice-prefeita Edna Agnolin (PDT) e os deputados Sargento Aragão (PPS) e Wanderlei Barbosa (PSB), ainda não definiu o rumo que pretende tomar no processo eleitoral.

A informação foi do deputado Sargento Aragão que declarou na manhã desta quinta-feira, 28, que ainda não existe um posicionamento oficial do conjunto. “Não há nada definido. Podemos apoiar uma candidatura própria nascida no grupo, ou apoiar outra candidatura já consolidada ou ainda não apoiar ninguém e não subir em nenhum palanque”, salientou.

Esta quinta-feira seria, conforme o próprio Aragão, a data-limite para o anúncio do posicionamento que o grupo pretende tomar. Em entrevista ao Conexão Tocantins no início da semana, o próprio Aragão já havia alertado para a força política dos três componentes da união política do PDT, PPS e PSB. “Se juntarmos os meus votos, os do Wanderlei e os do Agnolin (deputado federal Angelo Agnolin, marido de Edna), nós temos mais de 20 mil votos”, salientou.

As convenções partidárias que darão o Norte dos partidos nas eleições municipais deste ano estão marcadas para este final de semana, entre os dias 29 e 30. As chapas formadas, contudo tem até o dia 5 de julho para registrarem suas candidaturas junto ao Tribunal Regional Eleitoral.