Polí­tica

O ex-reitor da Universidade Federal do Tocantins, Alan Barbiero (PSB), durante a convenção do partido na Câmara Municpal, na noite desta sexta-feira, 29, oficializou sua pré-candidatura como vice-prefeito na composição que traz a deputada Luana Ribeiro (PR) como cabeça de chapa. O convite oficial ao ex-reitor foi feito na última quarta-feira, durante reunião do PT metropolitano.

Muita discussão antecedeu a decisão de Barbiero anunciada nesta tarde. Desde o princípio do processo pré-eleitoral o ex-reitor vinha mantendo diálogo muito próximo com o grupo encabeçado pelo empresário Carlos Amastha (PP). Após a consolidação do nome do pepista, contudo, o cenário mudou e a aliança com PR e PT se solidificou.

Em seu discurso, o presidente metropolitano do PSB, Alan Barbiero, leu o ofício emitido pelo deputado Wanderlei Barbosa, retirando sua candidatura. Wanderlei, que não compareceu ao encontro, justificou que ficou isolado dentro do processo político que antecedeu a convenção e se pronunciou à imprensa através de nota oficial de sua assessoria de imprensa.

Mesmo com o afastamento de Wanderlei, Alan frisou que os esforços continuam para que o deputado componha palanque e dê seu apoio ao projeto que se desenha. “O grupo está fazendo os esforços necessários para a vinda do deputado Wanderlei, do deputado Aragão (PPS) e da vice-prefeita Edna Agnolin (PDT)”, completou.

Terceira via

Sobre a derrocada do grupo inicialmente conhecido como terceira via, Alan responsabilizou a instabilidade do PMDB que repentinamente mudou de posicionamento, atrapalhando um possível apoio ao deputado Eli Borges. “Tínhamos um projeto, mas o tsunami Gaguim chegou acelerado, colocando seu nome e desestruturando a candidatura do deputado Eli”, disse. Vale ressaltar que o PMDB, ainda na tarde de hoje, em mais uma virada repentina, indicou a suplente de vereador, Cirlene Pugliese como vice de Marcelo Lelis (PV).

Proporcional

Durante a convenção do PSB a legenda oficializou a candidatura dos vereadores que irão compor a proporcional que disputará a Câmara de Palmas, nas eleições de 2012. Ao todo, o partido antecipou o lançamento de 37 nomes que deverão concorrer.

O número de candidatos a vereador pelo PSB, no entanto tende a reduzir, dependendo da composição partidária que a sigla assuma até o dia cinco. Caso o PSB firme coligação com o PPL, do ex-secretário da Segurança Pública, João Costa, o número de nomes será divido em 26 para o PSB e 4 para o Partido da Pátria Livre.