Estado

O prefeito de Centenário (TO), Antônio dos Reis da Silva Figueiredo, manifestou indignação contra a informação de que o Ministério Público Estadual na pessoa do seu procurador geral de justiça, Clenan Renaut de Melo Pereira, o denunciou na última segunda-feira, 2, ao Tribunal de Justiça. Segundo o MPE outras sete pessoas também foram denunciadas na oportunidade por diversas irregularidades, entre elas, o desvio de verbas públicas.

O MPE afirma que o prefeito dispensou licitação indevidamente ao contratar o Banco Matone S/A mesmo sabendo que os juros eram exorbitantes e além disto, para receber empréstimos, teria formalizado documentação fraudulenta, segundo o MPE.

O prefeito Antônio dos Reis da Silva Figueiredo alega total desconhecimento dos termos aduzidos na denúncia e diz que jamais foi procurado pelo MPE para prestar quaisquer esclarecimentos, além de não ter sido notificado da ação processual.

Segundo Figueiredo as alegações não correspondem com a verdade “haja vista a inteira legalidade do procedimento de contratação da entidade citada”, diz em nota. Segundo o prefeito não existe qualquer ação da gestão municipal que represente afronta ao erário público, “situação a qual será devidamente comprovada no decorrer da instrução processual”, diz o prefeito.

Ainda segundo o prefeito, sua gestão sempre agiu de forma a atender os princípios da moralidade e transparência.