Campo

Foto: Divulgação

A Secretaria de Políticas Agrícolas, vinculada ao Mapa – Ministério da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, publicou nesta terça-feira, dia 10, no Diário Oficial da União, o Zoneamento Agrícola para a cultura do gergelim no Tocantins. De acordo com a Portaria, o grão pode ser cultivado nos solos dos 139 municípios tocantinenses. A produção de gergelim, ainda tímida no Estado, é uma atividade propícia para os agricultores familiares, segundo técnicos da Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro).

Para o engenheiro agrônomo e responsável pela área de grãos da Seagro, José Waltex Alexandre Aguiar, o gergelim é uma cultura de fácil adaptação ao clima tocantinense, por apresentar aspectos de resistência a seca e simples manejo no plantio e na colheita. “O gergelim se torna viável para os pequenos produtores rurais por ser uma atividade rentável, sobretudo como uma nova oportunidade de fonte de renda”, explicou o engenheiro, acrescentando que o zoneamento confirma a potencialidade do Estado para a cultura, indicada para regiões de climas tropicais.

Segundo informações do Mapa, as temperaturas ideais para o crescimento e desenvolvimento da planta giram em torno de 25ºC e 30ºC, inclusive para as germinações das sementes. As regiões com temperatura abaixo de 20ºC provocam atraso na germinação e no desenvolvimento do gergelim. Por isso, o plantio sob condições controladas apresenta grande potencial de produção, alto rendimento de grãos e estabilidade de produção.

Vantagens

Waltex explica ainda que, além da semente ser consumida in-natura, é altamente utilizada nas indústrias alimentícias e nas indústrias químicas com a extração de óleo, seja para uso cosmético, para lubrificantes, entre outros.“É um produto rico em óleo e proteínas, 50% a 60% é composto de óleo e 20% de proteína, o que torna a semente com alto padrão de aproveitamento”, reforçou o engenheiro.

Produção

No Tocantins alguns produtores já iniciaram o plantio do gergelim. A área total cultivada com o grão é de cerca de 250 hectares e está concentrada nos municípios de São Valério e Santa Rosa, região Sudeste do Estado, e Paraíso do Tocantins, região Central. A produção é comercializada para o estado de São Paulo. Os maiores produtores do País são Goiás e Mato Grosso.

Zoneamento

O Zoneamento Agrícola de Risco Climático é um instrumento de política agrícola e gestão de riscos na agricultura. O estudo é elaborado com o objetivo de minimizar osriscos relacionados aos fenômenos climáticos e permite a cada município identificar a melhor época de plantio das culturas,nos diferentes tipos de solo e ciclos de cultivares. A técnica é de fácil entendimento e adoção pelos produtores rurais, agentes financeiros e demais usuários. (Ascom Seagro)