Estado

Foto: Divulgação

Foi publicada no Diário Oficial do Estado da última quinta-feira, 19, a renovação do contrato entre o governo do Tocantins e a empresa Heringer Taxi Aéreo. De acordo com a publicação, o contrato foi renovado por mais 12 meses no mesmo valor do contrato anterior, mais de R$ 6,4 milhões.

O termo de renovação contratual foi assinado pelo coronel Luiz Cláudio Gonçalves Benício, secretário-chefe da Casa Militar e tem como contratado, Aluísio Pedro Heringer, diretor da empresa. O Valor total da despesa com o aluguel das aeronaves da Heringer vai ser de R$ 6.475 milhões pelo prazo de 12 meses a partir da contratação.

O compromisso entre o governo do Estado e a empresa de Táxi Aéreo já foi bastante debatido, inclusive na Assembleia Legislativa. Em 2011, o deputado Stálin Bucar (PR) chegou a questionar o valor total do orçamento para despesas com Taxi Aéreo (na época avaliado em R$ 22 milhões), além da legalidade do contrato com a empresa que forneceu transporte aeroviário para a campanha do então candidato, Siqueira Campos (PSDB).

Na mesma época, o deputado Marcelo Lelis (PV), hoje candidato à Prefeitura de Palmas, defendeu o governo e explicou que os R$ 22 milhões constantes no Diário Oficial daquele período seriam referentes ao montante total das despesas que o governo terá com a contratação deste tipo de serviço.

Quanto à legalidade do contrato, Lelis frisou, à época, que ilegal seria se o governo tivesse aberto mão de outras empresas por conta do contrato firmado durante o período eleitoral de 2010.