Polí­tica

Depois de todas as negociações sobre as quatro matérias de autoria do governo do Estado, que geraram a convocação extraordinária dos deputados durante o recesso legislativo, pelo menos uma delas ficará para ser votada em agosto. A MP nº 5, que trata da reestruturação de órgãos do Executivo deverá ser analisada somente no dia primeiro do mês que vem, segundo o presidente da Casa, Raimundo Moreira (PSDB).

O presidente da AL informou que o atraso na votação desta matéria específica é por conta do prazo regimental de três dias para que uma Medida Provisória tramite pelas Comissões para apresentação de emendas. “Desta forma, como não poderíamos convocar uma nova sessão no sábado, e para que os colegas aproveitem o restante de seu recesso, podemos deixar esta votação para o dia primeiro”, completou.

Os demais projetos do governo tiveram vistas pedidas pelo deputado Sargento Aragão (PPS), em conjunto com o deputado Raimundo Palito (PP). Aragão informou que, mesmo com os pedidos dos parlamentares para que as matérias fossem votadas ainda hoje, ele pretende cumprir o prazo regimental.

Desta forma, os deputados tem um prazo de até 12 horas para devolverem os relatórios com os respectivos pareceres. O deputado Amélio Cayres (PR) solicitou da presidência da CCJ, que fosse aberta ainda na noite de hoje para aprovas as matérias.

Já Eli Borges (PMDB) sugeriu que, assim como a Medida Provisória, os demais projetos governamentais também fosse deixados para o dia primeiro de agosto. “Visto que é uma matéria de alta complexidade e precisamos estudar com mais calma”, disse.