Campo

Foto: Divulgação

O melhoramento genético do rebanho tocantinense é foco de ações do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro). No primeiro semestre de 2012, cerca de mil vacas de leite foram inseminadas e este número subirá com novas ações em Santa Tereza do Tocantins, a 86 km de Palmas. O trabalho dos técnicos da Seagro começa nesta segunda, dia 30, com visita a sete propriedades inscritas, seleção das matrizes e aplicação de hormônios nas vacas.

Segundo o coordenador de Desenvolvimento Animal da Seagro, Cláudio Lobato, na Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF) após dez dias da aplicação de hormônios, as fêmeas devem ser inseminadas e a equipe da Seagro retornará às propriedades para a finalização do processo. “O projeto já inseminou mais de 13 mil matrizes leiteiras desde o início da sua implantação, em 2005”, comentou Lobato.

A Seagro custeia o laboratório móvel de melhoramento genético e os técnicos que realizam as inseminações. Os produtores ficam responsáveis pelo exame de brucelose e pela aquisição do sêmen.“O custo fica bastante reduzido já que a Seagro disponibiliza os técnicos e os hormônios para a realização da IATF, facilitando o investimento do produtor em tecnologia”, explica Cláudio Lobato.

De acordo com o secretário executivo da Seagro, Ruiter Padua, o projeto de melhoramento genético da Seagro é um dos poucos do País desenvolvido pelo governo estadual. “As ações vêm transformando a realidade de muitos pequenos produtores, que vêem sua produtividade aumentar significativamente com o melhoramento dos animais”, explicou.

Próximas ações

Entre os dias 06 e 12 de agosto, a equipe de melhoramento genético da Seagro estará na região do Bico do Papagaio. Seis municípios (Luzinópolis, São Bento, Cachoeirinha, Angico, Santa Terezinha e Nazaré) serão beneficiados com mais de 250 protocolos de IATF. A meta da Seagro é inseminar aproximadamente dois mil e quinhentos animais até o final de 2012.

Projeto

Para participar, o produtor deve apresentar comprovantes de vacinação do rebanho e de exames, além de mencionar o peso, a idade das matrizes e informar sobre a questão sanitária e nutricional do rebanho. O projeto está sendo executado em parceria com outras propostas como: Balde Cheio (Sebrae), Desenvolvimento de Gado de Corte (Sebrae), DRS Leite (Araguaína) e do Território do Bico do Papagaio. O produtor que tiver interesse deve procurar o escritório do Ruraltins em seu município ou a Seagro, em Palmas. (Ascom Seagro)