Polí­tica

Foto: Divulgação Governador Siqueira Campos deve ser convocado para se explicar na CPI do Cachoeira Governador Siqueira Campos deve ser convocado para se explicar na CPI do Cachoeira

Devem ser analisados pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), que investiga as ações do contraventor Carlos Cachoeira, a convocação de quatro governadores, incluindo Siqueira Campos (PSDB). Além do governador do Tocantins, a Comissão ainda irá analisar as convocações de Marconi Perillo (PSDB), de Goiás e os peemedebistas Silval Barbosa, de Mato Grosso e André Puccinelli, de Mato Grosso do Sul.

Siqueira poderá ter que comparecer à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito para explicar doações de campanha feitas por empresas ligadas ao bicheiro investigado pela operação Monte Carlo, da Polícia Federal. Conforme matéria publicada na Folha de São Paulo, quase a metade da verba de campanha do então candidato ao governo, vieram de fontes ligadas ao contraventor.

O pedido de convocação do governador do Tocantins foi feito pelo deputado Leonardo Picciani (PMDB – RJ) e deve ser analisado em reunião extraordinária já na próxima terça-feira, 14, assim como as demais solicitações.

Através de nota, emitida à época, o governador informou que as empresas doadoras da campanha depositavam o dinheiro diretamente para o comitê financeiro da coligação e que não tinha como manter o controle da origem das empresas. Siqueira Campos informou ainda que só veio tomar conhecimento das ligações das empresas com Carlinhos Cachoeira depois da divulgação das investigações da Polícia Federal.

Outros investigados

Além dos governadores, a CPI no Congresso deverá comunicar, ainda amanhã, o depoimento do dono da Construtora Delta, Fernando Cavendish já para a última semana de agosto. A Delta, uma das principais empresas investigadas pela Comissão, foi apontada como braço da organização criminosa de Cachoeira.

A empresa, que tinha contrato milionário com a Prefeitura de Palmas, foi alvo de depoimento do prefeito da capital, Raul filho (PT), em julho. Após cancelamento do contrato com a empresa, a Prefeitura de Palmas ainda busca uma solução para a coleta de lixo no município.  (Com informações do site Congresso em Foco)