Esporte

Foto: Manoel Lima

Os alunos-atletas tocantinenses da categoria 12 a 14 anos encerraram a participação nas Olimpíadas Escolares, ocorridas na cidade de Poços de Caldas, em Minas Gerais, entre os dias 05 e 15 de setembro em grande estilo. Além de terem conquistado as quatro medalhas de bronze que disputaram nas modalidades basquetebol feminino e masculino, e handebol e voleibol femininos, ainda tiveram duas jogadoras e um jogador convocados para a primeira Seleção Brasileira Estudantil de Voleibol.

Na partida valendo a terceira colocação no voleibol feminino, as representantes do Tocantins enfrentaram a equipe de São Paulo, para quem perderam na primeira fase da competição. No jogo decisivo, porém, a história foi diferente: as tocantinenses venceram por 3 a 2 as paulistanas. Com o bronze já garantido, a emoção maior do time ficou por conta da inesperada convocação de Ana Caroline Moreira Figueiredo e Beatriz Sponholz Oliveira, ambas de 13 anos, para a Seleção Brasileira, conforme explicou a própria Beatriz. “Nós já estávamos muito felizes pela terceira colocação quando, do nada, falaram que ia ser anunciada a lista das atletas que iam para a Seleção. De repente, falaram o meu nome e o da Ana e o do Tocantins. Foi uma surpresa enorme e as meninas comemoraram muito com a gente”, disse a menina Bia, enquanto a Ana complementava: “saber que vamos representar o Tocantins na Seleção é uma sensação maravilhosa; nem tem como explicar, mas é muito boa”, finalizou a aluna-atleta.

Outro tocantinense também convocado foi o Luis Otávio da Silveira, que já havia retornado ao Tocantins na ocasião da convocação. Tanto Luiz como todos os demais selecionados participarão, a partir do dia 10 de dezembro, em Saquarema, na região dos lagos do Estado do Rio de Janeiro, de um treinamento de uma semana junto com as seleções principais feminina e masculina de voleibol do Brasil. No total, 18 meninos, 18 meninas e os 18 técnicos das equipes medalhistas na modalidade durante as Olimpíadas Escolares passarão por este intercâmbio.

Basquetebol

O time tocantinense de basquetebol masculino conquistou a medalha de bronze após uma quase impecável apresentação contra os acreanos, de quem venceram pelo placar de 69 a 53. Com uma boa troca de passes, uma formação defensiva bastante eficiente e uma manhã inspirada do capitão Ricardo Yan Ribeiro, que foi o cestinha da equipe na partida, com 30 pontos, e revelou os bastidores que antecederam a conquista da terceira colocação. “Todas as noites dos dias que tivemos jogo a gente se reúne para conversar. Antes deste jogo de hoje, nós falamos muito da importância da partida para o time, que se a gente vencesse nos íamos ser a segunda equipe do Tocantins a conquistar o bronze no Basquete. Depois de ter perdido a chance de disputar o ouro, nós nos concentramos mais e viemos decididos a levar a terceira colocação, e demos o nosso sangue na partida para isto”, afirmou o aluno-atleta de 14 anos.

Com as meninas tocantinenses do basquetebol não foi tão diferente: elas transforaram toda a frustração pela derrota na semifinal para o Rio Grande do Sul em combustível contra a equipe baiana, conquistando a terceira colocação nas Olimpíadas com um placar de 35 a 24. Apesar de se dizer surpresa com o bronze, a capitã do time do Tocantins, Amanda Tavares, de 14 anos, não deixa de ousar nos objetivos futuros. “É muito bom ganhar o bronze. A gente não esperava estar aqui, na terceira colocação das Olimpíadas, e mesmo assim a gente subiu ao pódio. No ano que vem, nós vamos subir de novo, mas será como primeiro lugar”, ressaltou Amanda.

Handebol

Estrear em uma Olimpíada Escolar, a competição estudantil mais importante do País, e logo de cara já conquistar uma medalha é de deixar qualquer um meio atordoado. E era justamente este positivo atordoamento o que sentia Samyla Maciel, umas das integrantes do time feminino de Handebol do Tocantins, que venceu na disputa pelo terceiro lugar nos Jogos a equipe do Ceará, pelo apertado placar de 18 a 16. “A minha cabecinha ainda está muito confusinha (sic). É a primeira vez que a gente vem e já conseguimos a medalha. Isto, para a gente, é uma conquista muito grande; é muito bom viver isto. Esperamos que os próximos anos sejam melhores ainda”, falou, desejosa, a tocantinense de 14 anos.

Evolução do esporte nas escolas do Tocantins

Para a chefe da delegação tocantinense nas Olimpíadas Escolares, Waltineth Neves, o saldo da participação dos alunos-atletas nesta edição dos Jogos na categoria 12 a 14 anos foi bastante positivo, enxergando mais momentos de glórias para o Tocantins em um futuro breve. “Esta participação deixa uma sensação muito boa. A gente vê que as equipes veem crescendo e melhorando a qualidade técnica, tanto que no ano passado, nós tivemos apenas duas equipes classificadas para a fase semifinal e somente uma ganhou a medalha de bronze, enquanto neste ano quatro foram para as semifinais e todas elas ficaram em terceiro lugar. Isto tudo, para nós, é uma conquista; em um futuro próximo a gente vai levar medalhas de prata e ouro também”, profetizou Waltineth. (Ascom Seduc)