Educação

Foto: Divulgação

A umidade relativa do ar tem ficado, em média, abaixo dos 30% na maior parte do Estado. O índice, provocado pela falta de chuvas, piora quando aliado às altas temperaturas registradas nos últimos dias. Por isso, a Secretaria Estadual da Educação orientou que todas as unidades de ensino da rede pública devem suspender as atividades físicas ao ar livre entre 10h e 17h. A medida segue recomendação da Defesa Civil.

Durante reunião, com a presença de todos os Diretores Regionais de Ensino do Estado, o secretário Danilo de Melo Souza, frisou que a orientação é para que as aulas só aconteçam em áreas cobertas ou sejam substituídas por atividades, como jogos de tabuleiro e exibição de vídeos. “Nós temos que ser responsáveis e criativos nesse período. Todo ano passamos por esse problema e a maioria das escolas já está preparada para enfrentar a seca e o calor. Mas é preciso reforçar que somos responsáveis pelo bem-estar dos alunos“, afirmou.

O secretário explicou ainda sobre o procedimento para liberação antecipada dos alunos nas escolas. “Não podemos, de forma alguma, liberar os estudantes para irem embora mais cedo para a casa, sem o consentimento de todos os pais e responsáveis, o que pode ser acertado em uma reunião geral, por exemplo. Também é preciso liberação do Conselho de Educação para que essa medida seja adotada. Liberar as crianças e jovens para sair da escola antes da hora, pode configurar crime de abandono de incapaz”, ressaltou.

A Organização Mundial da Saúde considera ideal a umidade acima de 60%. Entre 30% e 20% é considerado estado de atenção. Abaixo de 20% até 12% é decretado o estado de alerta.