Campo

Foto: Juliano Ribeiro

O que torna o confinamento uma atividade rentável é, principalmente, a alta do preço da arroba do boi nos meses finais da entressafra, que vai de agosto a novembro. Essas e outras informações foram passadas durante o Dia Técnico de Confinamento, realizado na manhã desta sexta-feira, dia 21, no município de Gurupi, a 240 km de Palmas. O evento ocorreu na Fazenda SPI Confinamento e contou com a participação de mais de 200 pessoas, entre produtores, técnicos e estudantes. Na ocasião, todos conheceram um sistema de produção integrada no confinamento de bovinos com tecnologia, organização e gestão.

Representando o governador Siqueira Campos, o secretário executivo da Secretaria Estadual da Agricultura e Pecuária (Seagro), Ruiter Padua, reforçou a importância da pecuária para o desenvolvimento do Estado e disse que o Governo tem apoiado os eventos realizados, não só sobre pecuária, mas relacionados a todos os temas do agronegócio. “O sistema de confinamento é uma alternativa produtiva e econômica para os produtores, principalmente no período de entressafra, quando o animal perde peso, garantindo a valorização da arroba, já que nesta época devido a pouca oferta o produto é mais valorizado”, ressaltou Padua.

O encontro teve início com a apresentação do SPI – Sistema de Produção Integrada de Confinamento - pelo diretor executivo, Tarcisio Goiabeira. Segundo o diretor, confinar os animais alivia os pastos no período crítico do ano, aumenta a lotação da fazenda, acelera o ciclo de produção, permitindo o abate de animais mais jovens com carcaça bem acabada. Assim, o gado confinado significa a produção de carne de melhor qualidade, além de eliminar o efeito sanfona.  “Podemos citar como benefícios a redução da idade e do ciclo de abate; aumento da taxa de desfrute; aumento da taxa de lotação e da produção de arrobas. E ainda, alta produtividade de se conseguir melhor preço de venda”, destacou Goiabeira.

Experiência

Para o agropecuarista do município de Marianópolis, Diogo Poggio, foi a situação enfrentada durante o período da seca que motivou a implantação do sistema de confinamento em sua propriedade. “Percebemos que seria uma alternativa viável economicamente, pois ao tirar o gado do pasto, permite uma melhor brotação das pastagens na próxima estação e a outra vantagem, é a financeira, uma vez que o gado ganha peso e pode ser abatido em uma época que é boa de preço na arroba”, disse Poggio, explicando ainda que este é o primeiro ano da experiência em sua fazenda, por isso a importância do dia técnico, como troca de conhecimento e novos contatos. 

Programação

Após as palestras, foram realizadas as visitas técnicas, sendo três estações, uma na fábrica de ração, aos piquetes, no curral de manejo, recepção e expedição. Em cada estação, o técnico responsável fazia a explanação das atividades e respondia aos questionamentos e dúvidas dos participantes.

Realização

O encontro foi uma realização da Seagro – Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, em parceria com a SPI – Sistema de Produção Integrada e Cooperfigu – Cooperativa dos Produtores de Carne e Derivados de Gurupi. A programação contou ainda com a palestra do zootecnista, Maurício Bassani com o tema: Bolsa de Cereais. (Ascom Seagro)