Estado

Foto: Divulgação

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro João Oreste Dalazen, marcou a sessão de julgamento do dissídio coletivo de greve dos Correios para quinta-feira (27), às 13h30, na sede do tribunal em Brasília. O julgamento ocorrerá caso não haja acordo na audiência de conciliação marcada para terça-feira (25).

Neste final de semana (22 e 23), os Correios realizaram mutirão nacional para colocar em dia a entrega de cartas e encomendas. Foram triadas e entregues 23,7 milhões de cartas e encomendas. O mutirão contou com a participação de 25 mil trabalhadores: mais de 22 mil carteiros e 2,8 mil empregados administrativos realocados para a atividade. A ação faz parte do plano de contingência da empresa para garantir a prestação de serviços à população.

Tocantins

No Tocantins também foram realizados mutirões para a entrega de cartas e encomendas. Segundo balanço geral, no sábado, 115 empregados (de Palmas, Araguaína e Gurupi) entregaram cerca de 20 mil cartas simples, 1.300 cartas registradas e 900 encomendas. No domingo, 58 trabalhadores participaram do mutirão em Palmas. Foram triadas, aproximadamente, 90 mil cartas e entregues 725 encomendas.

Segundo o gerente de operações da Diretoria Regional do Tocantins, Hélio Calaça, o rendimento foi satisfatório e os objetivos alcançados. “Em Palmas, todas as encomendas que chegaram no sábado foram entregues ou passaram por tentativa de entrega”, informou.

Números da paralisação

Nesta segunda-feira (24), 91% dos 120 mil empregados trabalharam normalmente — 10.891 aderiram à paralisação. No Tocantins, 75 empregados aderiram à greve, o que representa 10% do efetivo da regional.

Os Correios estão envidando todos os esforços para garantir o atendimento à população brasileira e, antecipadamente, pedem desculpas pelos eventuais transtornos que possam vir a ser causados aos cidadãos. (Ascom Correios)