Saúde

Foto: Divulgação

Mais de 30 profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Palmas participam de curso de certificação internacional para Suporte de Vida Pré-Hospitalar no Trauma (Pre-Hospital Trauma Life Support Course - PHTLS), nesta quinta-feira, 27 de setembro, às 8 horas, nas dependências do Colégio Supremo, na Quadra 104 Norte.

O curso é reconhecido internacionalmente e traz para o Samu de Palmas a certificação da National Association of Emergency Medical Technicians (NAEMT), organização reconhecida em todo mundo por capacitar profissionais da medicina de emergência em mais de 30 países. A certificação desta instituição representa o mais alto padrão no atendimento ao paciente traumatizado. Em Palmas, o curso será  ministrado por profissionais da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, representante da organização certificadora no Brasil.

Curso

Devem participar da capacitação profissionais de todas as categorias de socorristas do Samu  (desde condutores, técnicos em enfermagem, enfermeiros e médicos) no intuito de uniformizar as técnicas de atendimento de vítimas de trauma e realizar atendimento pré-hospitalar de acordo aos padrões científicos.

Na programação do curso estão previstos conteúdos relativos à biomecânica, anatomia e fisiopatologia dos órgãos lesionados por traumas externos, como queda de altura, afogamento e agressão externa. Segundo a gerente de Urgência e Emergência de Palmas, Cláudia Fulanetto, no Brasil o curso custa, em média, é Rnt.800 por inscrito e está sendo oferecido gratuitamente pela Secretaria da Saúde de Palmas (Semus), através do Núcleo de Educação em Urgências do Samu, aos profissionais inscritos. 

Ainda segundo Cláudia, em várias regiões do Brasil, a certificação do NAEMT é requisito para atuação de profissionais de saúde nos serviços de urgência e emergência de hospitais públicos e privados.


Samu

Para o secretário da Saúde de Palmas, Samuel Bonilha, o trabalho realizado pelos profissionais do Samu é de extrema importância para a comunidade de Palmas e essa certificação é mais uma maneira  de dar a eles o reconhecimento pelos serviços prestados e maior conhecimento e propriedade para intervenções pré-hospitalares seguras em atendimentos de traumas que prescidem de agilidade e técnica para diminuir os riscos à vida da população assistida pelo serviço.

Implantado desde 2005 em Palmas, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) recebe atualmente, em média, mais de 4 mil ligações por mês  para atendimento de casos de urgência e emergência como vítimas de acidentes de trânsito, traumas externos e outros tipos de emergências clínicas. Em 2011, a regionalização do Samu permitiu à Central de Regulação de Palmas coordenar a operacionalização do Samu em mais sete municípios próximos.

Por: Redação

Tags: Claúdia Fulanetto, Samu, Samuel Bonilha