Saúde

Foto: Divulgação Presidente do Simed, Janice Painkow Presidente do Simed, Janice Painkow

Em Assembleia Extraordinária no Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins (SIMED-TO) nesta segunda-feira à noite, os médicos que atendem aos planos de saúde elencaram dez planos que terão o atendimento suspenso no Tocantins. A medida faz parte da mobilização nacional contra os honorários pagos pelos planos de saúde e também contra ao tratamento dado aos usuários.

A suspensão no Tocantins ocorrerá entre os dias 15 a 25 deste mês e não a partir do dia 10 como no restante do país e atingirá dez planos: Fassinca, CapSaúde, Assefaz, Conab, Cassi, Caixa, Correios, Geap, Amil e Bradesco Saúde. A suspensão não afetará a Unimed de Palmas, Araguaína e Gurupi.

A presidente do SIMED-TO, Janice Painkow, lembra que esta é a terceira paralisação nacional e busca a melhoria o atendimento prestado ao usuário e após o prazo de dez dias, os médicos voltam a se reunir para avaliar o movimento.

Entre as reivindicações, os médicos querem o reajuste de honorários de consultas e procedimentos referenciados na CBHPM, a inserção nos contratos de critério de reajuste, com índices definidos e periodicidade, por meio de negociação coletiva e o fim da intervenção antiética na autonomia da relação médico-paciente. (Com informações da Assessoria)