Campo

Foto: Divulgação

A vacinação contra febre aftosa poderá ser antecipada para bovinos e bubalinos que participarão de eventos pecuários que ocorrerão no início de novembro. A autorização foi publicada pela Adapec – Agência de Defesa Agropecuária no Diário Oficial do Estado, na última quinta-feira, 4.  O objetivo é respeitar a carência pós-vacinação para o trânsito de animal e, assegurar a preservação do status sanitário tocantinense, livre de febre aftosa com vacinação. 

Os animais vacinados devem cumprir um tempo de carência antes de serem transportados. Para os primo-vacinados, que receberão a vacina pela primeira vez, o prazo é de 15 dias. Já para os que receberão a dose pela segunda vez, o período é de sete dias. Somente estão livres de carências os bovídeos com três vacinações comprovadas. “Para antecipar a vacinação, o pecuarista deverá assinar um termo de compromisso emitido pela Adapec e vacinar os bovídeos da propriedade, com idade até 24 meses declarados em maio, independente da quantidade de animais que transportará”, disse o diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Animal da Adapec, João Eduardo Pinto Pires.

O produtor que pedir para antecipar a vacina e não encaminhar os animais para eventos pecuários deverá justificar o motivo da omissão, sob pena de ter seu cadastro suspenso temporariamente e ainda perder o direito de uma nova antecipação, além de responder por outras sanções previstas no Decreto nº 860/99.

A Campanha de vacinação contra febre aftosa ocorrerá entre os dias 1º e 30 de novembro. Neste período, apenas os bovídeos com até 24 meses, declarados em maio, serão imunizados. A expectativa é imunizar 4,5 milhões de bovídeos. (Com informações da Assessoria)