Polí­tica

Foto: Divulgação

Nesta primeira semana após a vitória nas urnas o prefeito eleito de Palmas, Carlos Amastha (PP) se dedica aos trabalhos de transição política e administrativa para sua gestão a partir de janeiro. Desde o encontro com o prefeito Raul Filho(PT) passando pela nomeação da equipe de transição e inclusive fazendo contatos com os novos vereadores da Casa de Leis.

Amastha começou a fazer contato com os vereadores da próxima legislatura buscando uma aproximação e abertura de diálogo. O pepista elegeu só três aliados na Casa de leis. “ Não quero ser unanimidade mas não quero ter inimigos”, ressaltou Amastha em entrevista ao Conexão Tocantins nesta quinta-feira, 11. O pepista diz que respeita o trabalho dos vereadores e que espera que a Câmara aponte os erros quando necessário.

Formação de equipe

Amastha já definiu seis membros para sua nova equipe no entanto algumas pastas devem mudar de nome. O pepista está pesquisando e buscando conhecer novos modelos de gestão que deram certo em outros municípios do país para implantar na capital e modernizar a gestão pública.

Os nomes confirmados para a nova gestão são: Adir Gentil para a pasta de Relações Institucionais, Tiago Andrino para a secretaria que fará a articulação política da gestão conhecida como secretaria de governo, Raquel Oliveira para a Comunicação e Mamédio para a pasta de Inclusão social que será criada.O ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Borges da Silveira também é cotado para assumir cargo na próxima administração.

Além de buscar modelos de gestão Amastha adiantou que a partir de novembro vai formar uma comissão de funcionários em cada pasta da atual gestão para ouvir as necessidades. “ Vou ouvir o secretário da pasta e a comissão para entender as carências e necessidades”, disse. A comissão será composta de três servidores.

Procuradoria

O procurador do Tribunal de Contas, José Gomes Torres foi convidado por Amastha para assumir a procuradoria do município e aceitou. Ele afirmou ao Conexão Tocantins que vai se afastar do TCE em janeiro para assumir o cargo. “Ele (Carlos Amastha)  quer uma procuradoria mais presente não só atuando de forma corretiva e sim preventiva”, disse o procurador que é irmão do deputado federal Eduardo Gomes.

Sobre o convite ao procurador, o novo prefeito disse ao Conexão Tocantins que respeita o profissionalismo dele e que sua participação na nova gestão levará a visão do TCE para a administração. “O objetivo é acertar”, conta.