Polí­tica

Foto: Divulgação

O Governo Federal incluiu o Tocantins no horário de verão deste ano, de acordo com decreto publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (16). O deputado federal César Halum (PSD) se posicionou contra o horário de verão no Tocantins. Ele justifica que neste período de quatro meses em que vigora o novo horário não há redução do consumo de energia, mas sim, reflexos negativos no organismo das pessoas. "Não há estatística que justifique que o horário de verão traga ganhos para os consumidores do Tocantins. As bruscas alterações de horário ocasionam distúrbios orgânicos, devido ao relógio biológico", disse Halum.

Em contato com o Ministério de Minas Energia, César Halum foi informado que após 3 anos fora do horário de verão o Tocantins seria novamente incluso através do Decreto 6558 atendendo uma solicitação do Governo do Estado, feita pelo ofício 379 de 15 de junho de 2012. Após este pedido, a ONS - Operadora Nacional do Sistema - fez um parecer técnico avalizando o pedido e a Secretaria de Energia Elétrica do MME publicou a inclusão do Estado no Decreto.

“O governador deve ter os seus motivos para ter feito essa solicitação. Eu respeito, mas sou contra”, disse Halum.

Segundo Halum, para comprovar a ineficácia do horário de verão, basta verificar as fatura de energia elétrica e ver o quanto as pessoas gastam a mais neste período. O deputado  defende que uma das medidas que podem solucionar o alto consumo de energia é o desenvolvimento de ações permanentes do governo que possam orientar e educar a população brasileira sobre o uso consciente de energia nos horários de ponta, das 18h30 às 21h30.

O horário de verão começa no domingo (21) quando moradores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste e agora o Tocantins terão que adiantar os relógios em uma hora. O horário de verão vai até 17 de fevereiro de 2013. (Assessoria de Imprensa)