Polí­tica

Foto: Divulgação

Após 17 dias de descanso, o prefeito eleito de Palmas, Carlos Amastha (PP) está de volta à capital e retorna aos trabalhos de transição. Em entrevista ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, 29, Amastha frisou que se reunirá com a equipe de transição para analisar a evolução das reuniões. A equipe é coordenada por Adir Gentil, que deverá indicado como secretário na gestão do pepista.

Amastha contou ainda que vai se focar esta semana também na montagem da estrutura de sua gestão, que deve incluir novas pastas e mesclar outras. Uma nova pasta que será criada será a de Inclusão Social, conforme o próximo gestor já anunciou. Com relação aos nomes dos auxiliares, Amastha ponderou que a escolha acontecerá após a definição.

Dentre as demandas de Amastha para planejar sua nova gestão está ainda a tentativa de um encontro com o governador Siqueira Campos (PSDB). “Desde o dia oito estou pedindo agenda com o governador mas ele deve estar muito ocupado que não conseguiu me atender”, conta. A relação e parceria institucional com o Estado é um dos pontos questionados pela atual gestão da capital que reclama da falta de ajuda do atual governo.

Bloco de partidos

Conforme o Conexão Tocantins adiantou, um bloco de partidos está formado para dar sustentação e garantir a governabilidade para a gestão de Amastha. Mesmo tendo apenas três vereadores eleitos, Amastha já conta com indicativos de apoios de vereadores novatos e de alguns veteranos, como é o caso de José do Lago Folha Filho do PTN.

Sobre as articulações na Câmara, o novo prefeito diz que manterá a conversa e diálogo  com os vereadores.