Polí­tica

Foto: Divulgação

O juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Tocantins (TRE-TO) José Ribamar Mendes Júnior votou pela inelegibilidade do ex-governador Carlos Gaguim (PMDB) por oito anos a partir de 2010.  O voto do relator foi acompanhado por unanimidade pelos demais magistrados. A acusação contra o peeemdebista foi sob as alegações de uso indevido de meios de comunicação e abuso de poder político.

Com a decisão, a defesa do ex-governador, através do advogado Sérgio do Vale vai recorrer. “Logo que seja publicada nós vamos entrar com os embargos e assim que for julgado os embargos vamos entrar com os recursos cabíveis”, disse o advogado ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 30.

Sérgio do Vale comentou ainda que, o caso de Carlos Gaguim abre precedente para julgamento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral 143334 que tem como réus o governador Siqueira Campos (PSDB) também o secretário de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos e ainda o vice-governador João Oliveira. O relator do processo é também o juiz José Ribamar.

“Este processo abre procedente para julgamento de um outro processo idêntico com relação ao Siqueira e Eduardo. Ele  está pronto para julgar desde junho e estranhamente  até agora nem sequer foi julgado”, questionou. Segundo o advogado, são 15 condenações neste processo que trata da utilização indevida da TV Girassol em Araguaina pelo apresentador Wanderlan Gomes. Segundo o acompanhamento processual da Ação, o processo mencionado por Vale está na Corregedoria Regional Eleitoral desde agosto deste ano.

“Estamos preocupados com a inelegibilidade do Gaguim mas temos certeza que o Tribunal vai adotar a mesma medida no caso do Siqueira e isso vai resultar numa cassação”, frisou. Gaguim é um dos nomes cotados para tentar o governo em 2014 e se a condenação permanecer os planos podem ser frustados.