Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

Durante a sessão da manhã desta terça-feira, 30, o deputado Stálin Bucar (PR), ao parabenizar a indicação do ex-secretário da Saúde, Raimundo Nonato Pires – conhecido como Raimundo Boi, como superintendente da Saúde do Tocantins, criticou a postura do governador pela nomeação. 

Na ocasião, o deputado lembrou da exoneração do então gestor da saúde pública estadual. Stálin comentou sobre o caso de suspeita de nepotismo, o que teria afastado o secretário de sua pasta. “Quando exonerou o então secretário, o governador frisou que era porque ele havia nomeado 17 pessoas que supostamente eram seus parentes”, lembrou.

De acordo com o deputado, o caso da exoneração pode ser considerado um constrangimento desnecessário ao Estado. “Um fiel escudeiro que sempre foi do governador do Estado. Naquele momento saiu atirando pedras, pesadas, em um aliado que sempre foi, o Raimundo Boi. O retorno do Raimundo Boi a uma pasta importante, a uma pasta importante, e que nós queremos desejar boa sorte. E que o governador, que acabou de tomar esta decisão, não volte atrás. Porque quem fica sem credibilidade é o governo”, criticou.

Em defesa das ações, o líder de governo, deputado Osires Damaso (DEM), voltou suas críticas ao próprio Stálin e frisou que as críticas do deputado são infundadas. “O deputado Stálin sempre faz críticas às ações do governo, mesmo sendo em benefício da população.O Raimundo Boi saiu a pedido e volta a convite do governador Siqueira Campos (PSDB)”, completou.

Audiência Pública

Ainda na sessão desta manhã, o deputado José Roberto (PT), se mostrou incomodado com os sucessivos  adiamentos de realização de uma audiência pública para debater as carências no setor.  Durante a sessão de hoje, o parlamentar frisou que remarcará a audiência, que deveria ter sido realizada ainda no primeiro semestre, para o próximo dia 27 de novembro.