Polí­tica

O vereador mais votado na capital neste ano, Rogério Freitas do PMDB será ouvido nesta sexta-feira, 9, pelo  promotor de Justiça do Patrimônio Público, Adriano Neves. A informação é do promotor que explicou ao Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 7, que está ouvindo todos os envolvidos na suspeita de compra  de lotes abaixo do preço na capital.

Ao todo, oito pessoas devem ser ouvidas no processo. Os terceiros deverão comprovar que não agiram de má fé na compra de lotes abaixo do preço. A suspeita é que a  aquisição tenha sido de forma fraudulenta, junto ao Governo do Estado, através da  Companhia de Desenvolvimento do Tocantins (Codetins). O MPE pede a reincorporação dos imóveis ao patrimônio público.“ Vou ver se há ligação dessa pessoa com os que adquiriram os lotes”, afirmou o promotor.

Rogério Freitas é um dos envolvidos e segundo o promotor o vereador eleito gastou R$ 91 mil para comprar sete lotes na Arso 71 . O preço do m² teria saído por R$ 17. “ Se o salário dele comprovar não tem problema mas se ele não comprovar já apresenta sinal de enriquecimento ilícito”, salientou. Neves questionou o fato de, segundo ele, Rogério ter pago o valor dos lotes à vista.

Ao Conexão Tocantins Rogério disse que não teve nenhum problema na aquisição dos lotes e que não houve irregularidade.

Efeito político

Rogério pleiteia a presidência da Câmara de Palmas mas seu nome estaria sofrendo um desgaste dentre seu grupo político em razão da investigação.O nome do peemedebista, segundo revelou uma fonte, pode ser descartado da disputa.