Cultura

Foto: Divulgação

A AfroBeat será realizada nesta sexta-feira, 9, é a primeira e única festa de ritmos exclusivamente africanos no Tocantins. Semelhante ao que vem acontecendo em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador, a AfroBeat estreia em Palmas um novo tipo de balada, que coloca em alto e bom som a potência das batidas do continente negro. Esta será a segunda edição da festa

A festa mistura jazz, funk e ritmos tribais, estilos musicais como kuduro, kizomba, batida, zouk, tarrachinha e o próprio afrobeat.

Coletivo Chica Bum 

Criado pelas pesquisadoras musicais e DJs Ju Salty e Haru ("as mulheres mais importantes da cena" / Revista VejaSP), o Coletivo nasceu em 2010, com a intensão de disseminar a Cultura do Vinil, através da música afrodescendente mundial, com foco na produção feminina dentro da cena alternativa de São Paulo.

Inspiradas pelas sonoridades dos Afrogrooves (Original Funk, Soul, Afrobeats, Jazz, Brasilidades, Latinidades, Exótica), as raízes fortes da cultura negra puxam a festa mensal paulistana Chica Chica Bum, por onde já passaram artistas como: Bixiga 70, Guizado, Tião Carvalho, Cabruêra, Afro Electro, Ambulantes, Aláfia, Lurdez das Luz, Marietta Vital, Astrid Milan, Slim Rimografia, Thiago Beats, Quilombo Hi Fi, Dubatak e vários DJs que fazem parte da Cultura do Vinil.

Dj Aires Panda

Estudante angolano intercambista no Brasil (UFT), Aires possui um repertório com mais de duas mil músicas eletrônicas originais de países como Angola, Guiné Bissau, Cabo Verde, Moçambique, África do Sul, São Tomé e Príncipe, Zimbábue. Sua discotecagem já animou quase 100 festas na Angola e no Brasil (nas cidades de Palmas, Araguaína, Gurupi, Brasília e Rio de Janeiro), mas com a AfroBeat foi a primeira vez no Tocantins que se utilizou apenas dos ritmos africanos. Sua seleção musical especializada privilegia o que há de mais atual em sucesso nas boates de países da África, mas também inclui os clássicos que sempre movimentam a pista.