Polí­tica

Foto: Divulgação

Após formada a comissão provisória que tem o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) como novo presidente provisório do PMDB no Tocantins, os membros pretendem se reunir nesta segunda-feira, 19, para definir os  principais assuntos da legenda. Os nomeados na comissão aguardam apenas a ata da  nacional com a nomeação dos membros. O documento terá que ser registrado em cartório. Segundo informou o e x-governador  ser Carlos Gaguim ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, a intenção é definir sobre a eleição que deverá convocada para o diretório.

Além da eleição, deverá ser tratado também na reunião sobre a definição com relação às comissões e diretórios municipais. Segundo ainda Gaguim, as eleições de 2014 também já estarão na pauta do encontro. “Vamos pré-relacionar os candidatos que queiram disputar em 2014 e que tenham  interesse de ser oposição ao governo”, disse.

O partido está dividido desde que Júnior Coimbra foi destituído da presidência pela direção nacional na semana passada. Membros ligados a Coimbra tentam reverter a situação. A destituição foi provocada pela renúncia coletiva de maioria dos membros do partido. A insatisfação com relação a Coimbra foi em razão de um possível acordo que teria sido feito com o governo estadual para que o partido integrasse a base de governo e inclusive fizesse indicações em alguns cargos.

O PMDB é o maior partido do Estado e pretende lançar candidatura própria em 2014. Os dois principais nomes: Marcelo Miranda e Gaguim estão por enquanto inelegíveis.

Ação na justiça

Segundo informação ao Conexão Tocantins os deputados estaduais José Augusto Pugliese,Ricardo Ayres, Iderval Silva e Vilmar do Detran devem ingressar nesta segunda-feira com uma ação na justiça para tentar cancelar a destituição do diretório. O grupo que é ligado a Coimbra não vê legitimidade na destituição.