Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada federal Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) reforçou à deputada Jô Moraes (PCdoB/MG), presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Violência contra as Mulheres, a necessidade de se fazer uma diligência no Tocantins. A parlamentar é membro da CPMI.

Uma nova solicitação à presidente da CPMI foi feita após Professora Dorinha tomar conhecimento do assassinato de Maria Helena Ribeiro Soares, 47 anos, possivelmente pelo namorado Evandro Vargas Leitão, de 61 anos, hoje em Palmas. “É inadmissível aceitar esse tipo de violência em pleno século XXI. A cada dia milhares de mulheres em todo Brasil são agredidas e mortas, na maioria dos casos, pelos seus companheiros. Ainda há pouca estrutura de delegacias e organizações de proteção das mulheres, precisamos rever isso urgentemente”, disse Dorinha.

Segundo dados do Mapa da Violência de 2012, o Tocantins é o 12º no ranking de homicídios contra mulheres, e o 2º da Região Norte. Na cidade de Palmas, por exemplo, o crime que mais ocorre, segundo dados do comando da Polícia Militar, não se trata de furtos, assaltos, e sim de violência doméstica.