Saúde

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Profissionais da Enfermagem do Estado do Tocantins – SEET deu um prazo de 15 dias para que o prefeito Ailton Gomes Ferreira (DEM) de Taguatinga, a 447 quilômetros de Palmas, na região Sudeste do Estado, dê explicações sobre o atraso recorrente no pagamento dos servidores públicos, incluindo enfermeiros, técnicos e auxiliares em enfermagem. Além de falta de medicamentos em unidade pública municipal. A notificação foi encaminhada no fim da tarde desta segunda-feira, 26.

De acordo com o Seet, o município de Taguatinga do Tocantins está ocorrendo atraso dos salários sistematicamente, descumprimento normas previstas em lei. A demora no pagamento já chegou a quase 60 dias.

“O que vem acarretando inadimplências dos profissionais com seus compromissos junto ao comercio local, trazendo grandes constrangimentos aos servidores que laboram na prefeitura daquela cidade”, declara o presidente do Seet, Ismael Sabino da Luz.

Outro problema seria a falta de medicamentos no Hospital Municipal, deixando assim de atender a população em algumas situações.

“Queremos que o prefeito se posicione e resolva isso o mais rapidamente possível. É obrigação dele, como gestor, manter a ordem. Honrar os salários e oferecer dignidade pra quem precisa da saúde”, destacou o presidente acrescentando aguardar uma solução imediata da prefeitura para esses apontamentos sob pena de serem estes direitos reclamados judicialmente. (Com informações do Sindicato)