Estado

Foto: Elson Caldas

Um convênio no valor de R$ 5 milhões foi assinado pelo Governo do Estado e a empresa espanhola de Transformação Agrária S.A. – Tragsa com o objetivo de respaldar técnica e financeiramente as ações dos Comitês das Bacias Hidrográficas dos rios Formoso e Manuel Alves e das Bacias do entorno do lago da Usina Hidrelétrica de Lajeado. A parceria, que valerá por três anos, foi firmada na manhã desta quarta-feira, 28, no Palácio Araguaia.

Para o governador Siqueira Campos, a parceria é importante porque é obrigação dos dirigentes garantir que nunca faltem recursos hídricos para todos os fins de utilização. “Vivemos ainda em um momento de abundância e até parece que nunca teremos falta de recursos hídricos, mas sabemos que não é assim, por isso temos que nos organizar para proteger as nascentes, os rios e adotar regras de utilização destes recursos da melhor forma para que no amanhã não nos faltem”, afirmou.

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Divaldo Rezende, destacou que o Fundo Estadual de Recursos Hídricos foi criado na última administração do governador Siqueira Campos e somente na atual gestão entrou em funcionamento. “Criamos três comitês das bacias hidrográficas, com eleições participativas e transparentes e já funcionando o Conselho Estadual de Recursos Hídricos. Então, com este convênio, possibilitamos o melhor desempenho destes comitês, que são os únicos da região Norte do Brasil”, afirmou.

Os problemas a serem resolvidos pelos comitês, segundo Divaldo, são de degradação, fiscalização e utilização indevida. “Mas estão sendo tomadas providências para solução destes problemas e estas soluções também partem da sociedade”, enfatizou.

O presidente da Tragsa, que ficará responsável pelo treinamento do pessoal que cuidará das bacias, Miguel Gimenez de Córdoba, afirmou que “a preocupação com o meio ambiente é sempre o centro de nossas atividades, pois toda infraestrutura que se cria tem que ser pensando no futuro e em nossos filhos, com quem temos uma enorme obrigação. Portanto, toda infraestrutura teve gerar riquezas hoje e cuidar do meio ambiente também amanhã e isso se faz com um bom preparo de pessoas capazes de garantir e estabelecer uma estabilidade no território”.

O convênio

Pelo convênio, a empresa se responsabiliza a proporcionar atividades de formação técnica em vários níveis de qualificação e ainda elaborar e executar o programa de recuperação de nascentes e matas ciliares. Ao Governo cabe a formação dos comitês e a contrapartida no valor de R$ 2,5 milhões oriundos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos. (Secom)