Polí­cia

Foto: Divulgação Polícia Federal ainda não definiu quem será o substituto do delegado assassinado Polícia Federal ainda não definiu quem será o substituto do delegado assassinado

O relatório que traz a investigação da morte do delegado federal Edward  Neves Duarte será encaminhado nesta quarta-feira, 28, para o juiz da 1ª  Vara, Gil de Araújo Corrêa. Conforme o responsável pelo inquérito da investigação, Antônio Glautter Azevedo Morais informou ao Conexão Tocantins a motivação para o crime apontada no relatório é latrocínio. O inquérito, que é digitalizado, tem 200 páginas e traz o depoimento dos três acusados, bem como as provas.

“Com base no que ouvimos, não só da declaração dos presos, mas os outros depoimentos e ainda  imagens de TV elas confirmam mais ou menos o que os acusados disseram”, frisou o delegado. Edward foi alvejado por dois tiros quando chegava em sua residência na 208 Sul e teria possivelmente reagido, segundo afirmaram os acusados Jonathan Almeida da Silva, Fabrício Araújo da Silva e Douglas Costa Sousa, que estão presos.

O juiz pode pedir novas diligências ou até inclusive pedir arquivamento do caso. “Tudo leva a crer que não foi um roubo encomendado”, explicou o responsável pelo inquérito.

A Polícia Federal ainda não definiu quem será o substituto do delegado assassinado que era chefe do Serviço de Inteligência.