Meio Ambiente

Foto: Manoel Júnior

O Governo do Estado do Tocantins, através da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades), junto ao Governo Federal, representado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e ao governo alemão pela Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ) Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit, reuniu, na quinta-feira, 6, membros de instituições, dos seguimentos do poder público, da sociedade civil organizada, organizações não governamentais do estado e dos municípios da região do Jalapão, no seminário Manejo Integrado de Queimadas e Incêndios, no auditório do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins).

O workshop teve como objetivo apresentar as experiências relacionadas ao manejo integrado de queimadas e incêndios em outros continentes, bem como discutir oportunidades que podem aperfeiçoar a estratégia de prevenção e combate a incêndios de forma integrada no Tocantins. A palestra central do seminário foi ministrada pela especialista internacional em manejo do fogo Anja Hoffman que durante o encontro contou inclusive com a presença de representantes populares das comunidades locais do Jalapão.

Na abertura do evento o especialista ambiental do Departamento de Políticas para o Combate ao Desmatamento da Secretaria Executiva do MMA, Roque Neto, enfatizou uma determinação do Governo Federal do ano de 2009, em que foi deliberada a redução de 40% das emissões de gás carbônico (CO2), dando início a uma breve retrospectiva das medidas tomadas desde então no país e em seguida sintetizou o foco de sua mensagem. “As maiores unidades do bioma cerrado estão localizadas aqui. E elas possuem não só uma importância turística, mas também ambiental. Porém é importante lembrar que o bioma cerrado é extremamente complexo, diverso e inflamável. Cada localidade tem sua especificidade própria, o que sugere uma gestão integrada”, alertou.

Em seguida, o representante da Agência de Cooperação Técnica Alemã - GIZ na coordenação técnica do Projeto Cerrado – Jalapão, Felipe Buss, destacou durante sua participação, a importância da articulação entre as esferas brasileiras, federal, estadual e municipal, com a internacional para o sucesso dessa cooperação. “Além de conhecer de perto a realidade local da região do Jalapão, é importante essa oportunidade de realizar um feedback com os atores envolvidos”, pontuou.

O secretário do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades), Divaldo Rezende, falou da importância do seminário para os atores envolvidos no manejo e na gestão do fogo no Tocantins. Ele chamou a atenção de todos para uma reflexão do que poderia justificar os últimos resultados. “As alternativas partem de várias soluções e elas estão focadas na educação, na capacitação e no preparo de estratégias para o combate aos focos de incêndio e ações voltadas à repressão”, apontou.

Divaldo Rezende então falou dos recursos e investimentos previstos, afirmando que o combate a incêndios com as dimensões existentes no Estado, precisa ser implementado com suporte de tecnologia e um volume maior de equipamentos e pessoal capacitado. “Nós já estamos com um projeto de quase R0 milhões junto ao Governo Canadense para compra de equipamentos para a gente poder reforçar essa estratégia de combate a incêndio. Outro ponto importante é que o nosso Governador oficializou, junto a Embaixada da Alemanha, o interesse numa Cooperação Estratégica ou Acordo Bilateral Tocantins-Alemanha, de R$ 270 milhões, para que nos próximos 5 anos a gente possa estruturar o desenvolvimento sustentável no Estado”, esclareceu.

A especialista alemã Anja Hoffman, pontuou os destaques de sua apresentação que foi mostrar os aspectos da gestão integrada no manejo do fogo, como acontece o processo do uso do fogo com o manejo a partir da gestão integrada. Ela trouxe também nessa apresentação, exemplos de como se dá o processo de manejo nesse modelo e comentou suas impressões da recente visita a região do Jalapão. “Por cinco dias, reuni informações preliminares, ainda farei uma análise mais profunda dos dados levantados, mas posso afirmar que conheço muitos lugares ao redor mundo e com certeza esse é um dos lugares mais belos, de beleza única, que eu já vi até hoje”, enfatizou. (Ascom Semades)