Polí­tica

Foto: Divulgação Hayakawa foi o 18º presidente do IPPUC Hayakawa foi o 18º presidente do IPPUC

O prefeito eleito de Palmas, Carlos Amastha (PP) confirmou ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, 17, que o ex-presidente e administrador da regional matriz do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC) Luiz Masaru Hayakawa,  foi convidado e aceitou a proposta de comandar o Instituto de Planejamento da capital que será criado na gestão dele.

“É uma pessoa com ampla capacidade técnica e conhecimento", disse o prefeito eleito. A ideia é que Luiz, que atualmente é membro do IPPUC, trabalhe na criação e implantação do Instituto. Amastha já conversou inclusive com o prefeito eleito de Curitiba, Gustavo Fruet que concordou em ceder o arquiteto para ajudar na gestão da capital.

O Instituto de Planejamento será um dos órgãos mais importantes da gestão de Amastha e será ligado diretamente ao gabinete do prefeito. A intenção é que todos os assuntos da cidade passem primeiro pelo instituto que vai analisar as questões técnicas de cada área, principalmente as discussões sobre o Plano Diretor da capital.

Amastha vai oficializar a indicação dos nomes que farão parte de sua gestão no dia 31 de janeiro. Já foram confirmados para sua equipe: Raquel Oliveira para a Secretaria de Comunicação, Adir Gentil e Luiz Carlos Borges da Silveira para comandar pastas ainda a serem confirmadas pelo prefeito eleito, Tiago Andrino para secretaria de Governo, José Mamédio de Oliveira para a pasta de Inclusão Social que será criada e José Roberto Torres para a Procuradoria do Município. 

Perfil

Luiz Masaru Hayakawa nasceu em Maringá, em outubro de 1955. Foi para Curitiba estudar Arquitetura. Formou-se em 1978, pela UFPR. Em 1976 entrou para o escritório de projetos do arquiteto Jaime Lerner, onde trabalhou até 1978. De 1978 até 1990 trabalhou no IPPUC chegando a Supervisor de Planejamento. Em 1990 assumiu a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano. Hayakawa foi o 18º presidente do IPPUC de 01/01/1999 a 31/12/2004.