Polí­tica

Foto: Divulgação

O registro da candidatura do prefeito eleito de Palmeiras do Tocantins, a 447 km de Palmas, Evandro Pereira de Souza (PT), e do vice-prefeito Francisco Wagner Soares Lima (PPS) foi cassado pelo cartório eleitoral da 9ª de Tocantinópolis e o município deverá passar por novas eleições. A decisão, que é do juiz eleitoral Helder Carvalho Lisboa, determina que o novo pleito deverá ser realizado em no máximo 40 dias.

O efeito da sentença é imediato na cassação do registro mas o prazo para recorrer é de até três dias. O prefeito eleito não atendeu as ligações do Conexão Tocantins para comentar o assunto mas aliados do gestor eleito informaram que a assessoria jurídica vai recorrer ainda hoje.

 A segunda colocada na disputa, Erinalva Alves Braga (PSD) e o vice Francisco Júnior (PPS), não tiveram mais de 50% dos votos válidos e por isso não poderão ser diplomados. O Tribunal Regional Eleitoral deverá convocar novas eleições.

A decisão que cassou o prefeito e vice eleitos determina ainda o pagamento de R$ 26.602,50 de multa e inelegibilidade de oito anos para cada um.

Os eleitos foram alvo de duas ações da coligação adversária que apontam irregularidades que teriam sido cometidas durante a campanha dentre elas a doação de materiais de construção e a contratação excessiva de cabos eleitorais. A acusação base dos adversários é compra de votos.

A diplomação do prefeito eleito está marcada para esta quinta-feira, 18, mas o ato só acontecerá caso consigam uma liminar na justiça suspendendo a decisão do juiz.