Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual que foi eleito vice-prefeito de Palmas, Sargento Aragão (PPS) confirmou com exclusividade ao Conexão Tocantins na noite desta terça-feira, 1º de janeiro, que não vai assumir o cargo. Decepcionado, Aragão fez várias críticas ao prefeito Carlos Amastha (PP). “Ele esqueceu da base e o povo não vai aceitar isso”, disse.

O primeiro ponto comentado por Aragão foi a eleição da Câmara de Palmas onde o vereador Major Negreiros (PP) saiu vitorioso por 12 votos a 7. “Ele esqueceu da base e a base deu o troco a ele”, disse. “Nós conseguimos a presidência com Negreiros e Claudemir apenas dialogando”, comentou Aragão. O vereador Claudemir, do partido de Aragão, garantiu um lugar na mesa diretora.

Mesmo Negreiros sendo aliado de Amastha, para Aragão o prefeito foi derrotado na eleição da Câmara porque um vereador dos novatos foi o escolhido. “A Câmara deu o exemplo e renovou”, disse.

O deputado chegou a dizer que realmente é muito diferente de Amastha e que, segundo ele, “aqui se faz, aqui se paga”. Aragão afirmou ainda que não tem mais nada o que conversar com Amastha. “Já conversamos o que tínhamos que conversar", disse. O deputado disse que dará explicações à sociedade sobre sua decisão de não assumir a vice-prefeitura.

Aragão apontou também que não foi dado nenhum espaço para ele como vice. “Não temos nem espaço para assumir, não foi nem montado gabinete”, disse.

Documento

Segundo o deputado, ele tem um documento assinado por Amastha e feito pelos vereadores e diretório municipal do PPS tratando de algumas sugestões para a gestão. “Nunca obtivemos resposta”, disse.

“Não fui eleito para manter o que estava  e muito menos para chamar as pessoas que foram adversárias no primeiro momento”, disse o deputado sobre a composição de governo feita por Amastha.  O prefeito tem argumentado que embora tenha recebido sugestões dos partidos a escolha dos secretários e auxiliares foi exclusivamente dele.

Outro alvo da crítica de Aragão foi a proposta de 50% de remanejamento do orçamento deste ano. “Não concordo, isso é imoral, não é ético”, disse ao criticar a proposta feita pela comissão de transição de Amastha e aprovada pela Câmara.

Posse

O vice-prefeito diplomado Saegento Aragão não participou da posse nesta terça-feira. O deputado viajou para Ponte Alta do Tocantins onde participou da posse de um prefeito aliado.