Estado

Foto: Lia Mara Eduardo Siqueira Campos é secretário estadual de Relações Institucionais Eduardo Siqueira Campos é secretário estadual de Relações Institucionais

O secretário estadual de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos, afirmou nesta quarta-feira, 2 de janeiro, em entrevista ao Conexão Tocantins, que a posse da presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, Jacqueline Adorno de La Cruz Barbosa, à frente do Governo do Estado, em substituição ao governador Siqueira Campos (PSDB) que entrará de férias, se reveste da simbologia do respeito aos poderes constituídos, além do “fato histórico de termos uma mulher assumindo o governo”, disse. A desembargadora será a primeira mulher a assumir o Governo do Estado do Tocantins.

Eduardo lembrou que no dia 1º de fevereiro a desembargadora deixa a presidência do TJ, quando, então, assumirá a desembargadora Ângela Prudente, eleita para a gestão do biênio 2013/2015 “e esta seria, quem sabe, uma oportunidade única de tê-la à frente do governo. Talvez não houvesse mais a oportunidade dela assumir”, disse, lembrando que em outras oportunidades o Estado foi governado pelos então desembargadores presidentes do TJ, Liberato Póvoa e Luiz Aparecido Gadotti.

Ainda segundo Eduardo, em um encontro no Palácio Araguaia, houve uma determinação tanto do vice-governador João Oliveira (PSD), quanto do presidente da Assembleia Legislativa, Raimundo Moreira (PSDB), no sentido de que precisariam resolver assuntos particulares e que este seria o momento oportuno de ter uma mulher à frente do governo.

O secretário de Relações Institucionais observou o gesto de grandeza do vice-governador. “Houve uma determinação, tanto o vice, quanto o presidente (da Assembleia) disseram prontos para assumir a responsabilidade (de assunção ao cargo), concluiu-se, respeitada a constituição (estadual) da mais alta responsabilidade pela posse da desembargadora”, disse Eduardo.

O secretário ainda lembrou que o vice-governador já esteve à frente do cargo por três vezes, assim como o presidente da Assembleia Legislativa. Segundo ele, isto é uma ação natural e que tem vários exemplos no País. Eduardo ainda lembrou que o governador tem um prazo dentro do qual pode se ausentar do cargo sem que isto implique na necessidade de um pedido de licença, “mas o governador sempre respeitou e procurou dar oportunidade para que outros membros dos poderes pudessem assumir o governo”, concluiu.

Transmissão Oficial

O governador Siqueira Campos fará a transmissão oficial de seu cargo  para a presidente, Jacqueline Adorno em solenidade prevista para acontecer nesta quinta-feira, 3, às 14 horas em seu gabinete no Palácio Araguaia.

A presidente do TJ ficará no cargo durante o período de ausência do governador que entra em férias e deverá viajar pela região nordeste onde, segundo Eduardo, ele visitará parentes e também projetos de agronegócios.

Manobra

A posse da presidente do TJ à frente do Governo do Estado foi repercutida pela deputada estadual Solange Duailibe (PT) em sua página no microblog Twitter, “boa sorte para Jaqueline Adorno, assumir uma casa bagunçada por 20 dias, mais está claro que isso é uma manobra”, disse. A deputada petista, entretanto, não explicou a que tipo de manobra se referia.