Bastidores

Foto: Divulgação

O deputado federal Lázaro Botelho (PP) está afastado da Câmara Federal desde o sábado, 2, quando o suplente Leomar Quintanilha (PMDB) foi empossado na vaga. Botelho não informou ainda por quanto tempo ficará afastado o que alimentou a hipótese de que o afastamento teria sido uma manobra política para que Quintanilha assumisse em razão da eleição do novo líder da bancada do PMDB na Câmara Federal que aconteceu neste domingo, 3. Botelho pediu licença por 120 dias mas deverá retornar antes.

O primeiro suplente de Botelho é o presidente regional do PT, Donizeti Nogueira que se declarou impedido de assumir. Ao Conexão Tocantins o petista afirmou que não teria como assumir neste momento em razão de questões particulares.

Além de Quintanilha outros suplentes do PMDB de demais estados também assumiram para participar da eleição para o líder da bancada. No Tocantins o deputado federal e presidente regional do PMDB, Júnior Coimbra foi o articulador em favor do nome de Eduardo Cunha do Rio de Janeiro que venceu a disputa com 46 votos. Sandro Mabel (GO) também participou da disputa e teve 32 votos.