Campo

Foto: Madson Maranhão

Para definir o plano de ações do projeto “Fortalecimento da Cadeia Produtiva do Biodiesel no Estado de Tocantins”, orçado em R$ 222.979,40, o Grupo Gestor de Biodiesel do Tocantins, se reunirá nesta quinta-feira, dia 7, às 14 horas, na sede da Secretaria Estadual da Agricultura e Desenvolvimento Agrário (Seagro). O Projeto, fruto de uma parceria entre a Seagro - Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário e MDA - Ministério do Desenvolvimento Agrário, terá suas primeiras ações desenvolvidas em março.

O grupo gestor é composto pela Seagro, MDA, Incra - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, Secretaria de Indústria e Comércio, Sebrae, Senar, Unitins, Embrapa e as empresas Granol e Bioverde. O projeto, que foi aprovado no final de 2012, tem como objetivo ampliar e qualificar a cadeia produtiva de oleaginosas na agricultura familiar do Estado.

Durante o encontro, serão discutidas as ações que serão implementadas, primeiramente, no Polo de Biodiesel de Santa Rosa – composto por dez municípios da região central, como Palmas e Porto Nacional. Dentre as ações previstas está à capacitação de técnicos, a caracterização de áreas produtivas, a implantação de unidades técnicas demonstrativas e a realização de dias de campo, em áreas de agricultores familiares.

De acordo com a engenheira agrônoma da Seagro, Patrícia Ramos, os trabalhos serão iniciados no polo de produção de Santa Rosa, porque a região possui “tradição no cultivo de oleaginosas”. Contudo, o intuito da Seagro é também incentivar o aumento da produção em outras regiões do Estado, através dos polos de Biodiesel de Paraíso do Tocantins e Guaraí.

Dados

Na safra 2011/12, os agricultores familiares do Tocantins cultivaram uma área de 6.200 hectares de oleaginosas, dentre elas soja, voltadas para a produção de biodiesel – no ano anterior essa área era de 5.000 hectares, apontando um crescimento de 20%. Essa área de produção esta concentrada na região de Santa Rosa. (Ascom Seagro)