Polí­tica

O presidente da Câmara, vereador Major Negreiros (PP), defendeu o colega José Hermes Damaso (PR) das críticas do vereador Lúcio Campelo (PR). Concordou com Damaso que afirmou que Lúcio foi tosco. Disse, também, que Lúcio não pode acusar Damaso de dúbio. “No meu entendimento, o vereador dúbio desta Casa é o vereador Lúcio Campelo", disse.

A posição do presidente se deve ao pronunciamento de Campelo que, no Pequeno Expediente desta quinta-feira, 7, subiu à tribuna para comentar as colocações que Damaso fez no Grande Expediente. “Considerou que Damaso é dúbio e defende apenas os seus interesses”, falou.

“Jeito Amastha de governar”

Ao falar no Pequeno Expediente, o vereador José do Lago Folha Flho (PTN) sugeriu que os secretários do prefeito de Palmas, Carlos Amastha, sejam convidados a vir à Casa, para que os parlamentares possam conhecer “o jeito Amastha de governar”.

O vereador referiu-se, também, à apresentação de requerimentos que, para ele, trazem ao Parlamento discussão sobre os problemas da cidade. “Tenho certeza absoluta que nenhum prefeito consegue solucionar todos os problemas que existem na sua cidade. Mas temos o compromisso de dar a nossa parcela de contribuição, por meio de requerimentos e projetos”, afirmou.

Finalizou, apresentando requerimento para que a Educação no Trânsito seja parte do currículo das escolas de Palmas. “Preparando as nossas crianças, estamos construindo um futuro muito melhor.”

O vereador Etinho Nordeste (PPS), em seu pronunciamento, disse que assumiu o mandato ciente da responsabilidade para buscar a satisfação e o atendimento aos anseios da comunidade. Juventude, esporte, cultura, idoso, chacareiro e comerciante farão parte da sua bandeira de atuação. “Vamos juntos para que a nossa Capital ande nos trilhos melhor.”

Em seu primeiro pronunciamento na Casa, Waldson da Agesp (PT) fez questão de citar o nome de cada vereador. “Encontrei aqui 18 amigos que vieram para defender o povo de Palmas”, agradecendo, em seguida, aos eleitores e assessores.

“Já deu para perceber que teremos muito trabalho no que se refere à geração de emprego e renda”, disse Waldson. Informou, ainda, já ter apresentado projetos de lei, inclusive ligados à área da infraestrutura e à Agência de Serviços Públicos (Agesp).

O vereador Joel Borges (PMDB) ressaltou que a tribuna é o lugar de debate e de confronto de ideias. “Contem comigo como um parlamentar que debate projetos e ideias.”
(Com informações da Câmara)