Campo

Foto: Divulgação

A partir deste ano, o período de vacinação contra a febre aftosa na Ilha do Bananal terá duração de 60 dias e não mais de 45 dias, como era realizado anteriormente. A decisão partiu de um acordo entre Mapa - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e das agências de defesa agropecuária dos estados de Goiás, Mato Grosso e Tocantins. O objetivo é padronizar as ações e as estratégias de imunização dos bovinos e bubalinos.

De acordo com o diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Animal da Adapec, João Eduardo Pinto Pires, durante a reunião o Ministério ratificou o trabalho desempenhado pela Adapec – Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins, que servirá de referência para outros estados. “Com a extensão do prazo, a etapa será realizada no período de 1º de agosto a 30 de setembro e vai propiciar um alcance maior dos animais da região”, disse.

Pires disse ainda que a extensão territorial da Ilha é  muito grande e o número de animais em 2011 registrou um aumento de 18% em relação ao mesmo período de 2010. “O ano passado foram vacinados 60.408 animais, em 232 propriedades/retiros, sendo que destas, 40 propriedades são de indígenas com um total de 6.823 animais”, disse.

Para os produtores do Tocantins que utilizam a Ilha para criação de gado é exigida a comprovação de três vacinações: etapa de maio e novembro e mais a etapa da Ilha. Para movimentar o gado da Ilha para outras regiões, os produtores deverão agendar no escritório da Adapec uma vacinação extra que deverá ser realizada nos retiros situados na divisa da Ilha. “Todo este cuidado é realizado rotineiramente para preservar a sanidade do rebanho tocantinense”, acrescenta Pires.