Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado Eduardo do Dertins (PPS) afirmou durante a sessão desta quarta-feira, 27, na Assembleia Legislativa do Tocantins que não vai assumir a Secretaria Extraordinária para coordenação das Políticas Públicas. Ele agradeceu o convite do governador Siqueira Campos (PSDB) e elogiou a reforma administrativa. “Entendo que a união de forças é importante para que o povo possa ter um trabalho bem feito mas vou permanecer na Assembleia”, disse.

O parlamentar disse que consultou as bases e aceitou o convite do governador chegando até  a ser nomeado na segunda-feira, 25, mas voltou atrás na resposta. “Havia impeditivo para que acumulasse o cargo de presidente  e de secretário”, frisou se referindo à consulta feita por sua assessoria jurídica.

Dertins falou sobre seu trabalho á frente do partido e disse que conseguiu aumentar a representatividade da legenda na Assembleia e também na Câmara Federal. “Este trabalho nos orgulha”, frisou.

“Na situação de ter que escolher entre o orgulho e a honra de ter sido convidado e continuar assumindo a responsabilidade que me foi dada comuniquei ao governo que declino do convite e continuo a desenvolver meu papel e minha função de estar à frente do PPS”, disse no plenário da AL.

Caso Dertins saísse da Assembleia para assumir o deputado Sargento Aragão, atual vice-presidente, assumiria o cargo de presidente regional da lengenda  e já havia sinalizado que poderia fazer alterações no bloco do partido na Casa. Com a licença de Dertins o suplente Ricardo Ayres (PMDB) voltaria a assumir uma cadeira no plenário da Assembleia.

O deputado e presidente da Casa, Sandoval Cardoso (PSD) parabenizou Dertins pela decisão e pelo seu trabalho na Casa de Leis.