Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal Leomar Quintanilha (PMDB) integrou nesta quinta-feira, 14, comitiva de técnicos, investidores e autoridades, em Ipameri-GO, para conhecer o projeto de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), da Fazenda Santa Brígida - uma das maiores vitrines de recuperação de solo do país. A tecnologia consiste na diversificação e integração de diferentes sistemas produtivos - agrícolas, pecuários e florestais - dentro de uma mesma área, de forma que haja benefícios para toda a produção.

A intenção do parlamentar é prospectar parcerias para a instalação de uma unidade experimental em Araguaína. Ele acredita que com apoio do poder público, sindicatos e investimentos em tecnologia de adaptação de solos é possível aproveitar o potencial produtivo do Tocantins. O sistema pode por fim ao drama vivido por agricultores que atuam em regiões onde a má qualidade do solo e do clima dificultam a produção, explicou. “Temos cerca de 6 milhões de hectares de pastagens e destes, 80%, estão em fase de degradação,” completou.

Com planejamento, o projeto pode ser aplicado em qualquer área, independentemente do tamanho das propriedades. O produtor pode escolher, conforme condição técnica e econômica, quatro modalidades de integração: lavoura-pecuária ou agropastoril; pecuária-floresta ou silvipastoril; lavoura-floresta ou silviagrícola e lavoura-pecuária-floresta ou agrossilvipastoril – sendo está última, a mais completa de todas.

O sistema surgiu no Brasil há menos de 10 anos e, no Tocantins, sua implantação está em fase de estudo, tanto pela Unitins, quanto pela Embrapa.

Na avaliação do parlamentar, o sistema depende de fatores diversos, como a estrutura local e regional de comercialização de produtos agropecuários e florestais. O papel da Embrapa, do poder público, de sindicatos e demais instituições, nesse sentido, serão determinantes para definir o modelo mais adequado às necessidades de cada propriedade rural, garantindo renda, “comida na mesa” é “fé no futuro” ao homem do campo, concluiu.

Vantagens

Para Quintanilha, o projeto reúne quatro principais vantagens, entre elas, a recuperação sistemática de pastagens; lucro certo e retorno rápido dos recursos investidos; pastagens mais limpas por mais tempo; conforto e melhor rendimento do rebanho devido à introdução de florestas, além da possibilidade de comercialização das respectivas árvores e frutos plantados.

Presenças     

Entre diversos empresários, pesquisadores e autoridades, integrou a comitiva, o presidente da John Deere no Brasil, Paulo Herrmann; o ex-prefeito de Goiânia, Nion Albernaz; o presidente da Cocamar Cooperativa Agroindustrial, Luiz Lourenço; titulares das Secretarias de agricultura dos Estados de Goiás, Antônio Flávio de Lima e de  Santa Catarina, João Rodrigues.

Esteve presente ainda, o pesquisador do Núcleo de Sistemas Agrícolas do Tocantins, Emerson Borghi; o pesquisador da Embrapa Cerrado, Luiz Carlos Balbino e o engenheiro Agrônomo João Kluthcouski - um dos precursores do sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) do país. (Com informações da Assessoria)

Por: Redação

Tags: Embrapa, Leomar Quintanilha, Unitins