Polí­tica

Foto: Divulgação Deputado é alvo de vários manifestos no país todo Deputado é alvo de vários manifestos no país todo

Está marcado para este sábado, 23, uma manifestação em frente ao Palácio Araguaia em Palmas a partir das 18 horas com o intuito de protestar contra a eleição de Marco Feliciano (PSC-SP) para presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados.

O manifesto é organizado por várias entidades da capital principalmente por militantes de Direitos Humanos. Vários movimentos nacionais realizam sucessivamente manifestações contra a eleição de Feliciano em razão de declarações supostamente de caráter discriminatório que ele fez em rede social contra negros e homossexuais.

O principal argumento é que o pastor não pode representar os Direitos Humanos em razão de sua postura vista como discriminatória inclusive por vários artistas de renome nacional.  O Manifesto é aberto para todos que queiram participar.

Em todo o país milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra a eleição do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP).

A escolha de Feliciano para presidir a comissão gerou protestos de entidades de direitos humanos e de parlamentares. O deputado é alvo de dois processos no Supremo Tribunal Federal: um inqúerito que o acusa de homofobia e uma ação penal na qual é denunciado por estelionato. A defesa do parlamentar nega as duas acusações.

Pastor da igreja Assembleia de Deus, Feliciano causou polêmica em 2011 por causa de mensagens publicadas no Twitter. "Sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, Aids, fome... Etc.", escreveu na época. Ele também publicou que "a podridão dos sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime e à rejeição”, Ele argumenta que suas opiniões não podem ser medidas por post em redes sociais.