Estado

Foto: Divulgação

O reflexo das operações de fiscalização no trânsito de Palmas, através da Operação Lei Seca Eu Apoio, realizada na cidade desde fevereiro, tem sido positivo, especialmente no âmbito da saúde pública. De acordo com dados do Hospital Geral Público de Palmas (HGPP), houve uma redução significativa na quantidade de vítimas por acidentes de trânsito que deram entrada naquela instituição de saúde, nos meses de fevereiro e meados de março, em comparação com o mês de janeiro.

No primeiro mês do ano, 26 vítimas de acidente com carro deram entrada no Pronto Socorro do hospital 26   e outras 88 por acidentes  com motocicletas. Em fevereiro o número registrado foi de 24 pessoas vitimas de acidente automobilístico e de 47 pessoas vitimas de acidentes com motos. No caso das ocorrências com motos a redução chega a 40%. Enquanto que, neste mês, nos primeiros dez  dias, foram apenas cinco vitimas de ocorrência com carro e 23 com motos.

Finais de semana 

Os dados do HGPP também revelam queda no número de acidentes aos fins de semana, quando geralmente é registrada a maior parte das ocorrências. Nos  meses de janeiro e fevereiro deram entrada no pronto socorro do HGPP,  nos finais de semana, 17 vítimas de acidentes com carro e 47 vítimas com motos. Em março, nos dois primeiros  finais de semana do mês, houve  uma redução significativa: quatro vítimas de acidentes com carros e  sete com motos.

“As blitze são uma forte estratégia de redução desses acidentes, porém não podemos esquecer que, além da fiscalização, tivemos também o trabalho de tratamento de pontos críticos e de educação para o trânsito, que contribuem para alcançarmos essa mudança de comportamento”, pontua o secretário de Segurança, Defesa Civil e Trânsito, coronel José Ribamar. 

Para a  secretaria da comissão local do Projeto Vida no Trânsito,  Kellen Esmeraldina, esse trabalho tem como meta, este ano, intensificar as ações que estão dando resultado. “Vamos manter as operações integradas de fiscalização para o trânsito e focar no fortalecimento e expansão da participação da sociedade civil, principalmente com o envolvimento dos presidentes dos bairros, e desenvolver ações especificas para a melhoria do atendimento ao trauma e serviço de emergência”, disse. 

Blitze em números

De  Janeiro até a primeira quinzena de março foram realizadas 30 blitze repressivas em pontos considerados críticos e durante shows e eventos  na cidade. 

Nos meses de janeiro a fevereiro, durante as blitze foram abordados 4.567 veículos dos quais 106 foram removidos pela Secretaria. Foram  emitidos  328 autos de infração.

Nos dois primeiros meses do ano os agentes de trânsito aplicaram 86 testes de bafômetros,  com resultados positivos em  19 deles.

A Operação Lei Seca Eu Apoio foi iniciada durante o Carnaval, sendo coordenada pela Secretaria Municipal de Segurança, Defesa Civil e Trânsito (SMSDCT), em parceria com a Polícia Militar e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Projeto Vida no Trânsito. (Secom Palmas)