Polí­tica

Foto: Divulgação

A ação protocolada contra a deputada estadual do PT, Amália Santana pela Procuradoria Regional Eleitoral do Tocantins ainda em janeiro de 2011 está na pauta da sessão do Tribunal Regional Eleitoral do dia 3 de abril. Amália é acusada de de captação e gasto ilícitos de recurso no pleito de 2010. O relator é o juiz Zacarias Leonardo. O advogado Sérgio do Vale coordena a defesa da parlamentar.

Caso não comprove a origem dos gastos, a deputada pode ter seu diploma cassado pela Justiça Eleitoral. O suplente de Amália é o petista, Bismarque do Movimento.

A parlamentar terá que comprovar a origem da arrecadação e dos gastos da campanha. Várias testemunhas foram ouvidas no processo. Amália usou R$ 82 mil na sua campanha e a PRE chegou a solicitar á receita Federal que identificasse a origem do recurso. A suspeita é que os valores tenham sido arrecadados de maneira irregular.

Ao Conexão Tocantins a parlamentar frisou que está esperançosa com relação á Ação. “Foi uma falha, um erro técnico, fui mal orientada mas estou esperançosa e cheia de expectativa que vai dar tudo certo”, comentou a deputada.