Polí­tica

Foto: Divulgação

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP) negou ao Conexão Tocantins que tenha feito algum tipo de referência à senadora Kátia Abreu (PSD) que possa ter configurado injúria ou crime contra a honra. Estas são as alegações da senadora em interpelação judicial que ela ingressou no Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins contra o gestor.

Amastha conta também que ainda não foi notificado pelo TJ. A notificação, segundo o TJ informou, foi expedida nesta terça-feira, 26. “Nunca a ofendi pessoalmente. Minha briga é com a velha política que não tem nome nem sobrenome”, explicou o gestor. Kátia e Amastha são adversários políticos que já trocaram farpas por várias vezes desde quando o gestor ainda não era prefeito

A partir do momento que for notificado o prefeito terá 10 dias para escolher se vai se manifestar sobre as acusações da senadora ou não. Ele tem a prerrogativa de escolher em razão do foro privilegiado.

Após a manifestação ou não do prefeito a senadora irá escolher se vai ingressar com uma ação contra Amastha. O advogado da senadora Kátia Abreu, Luiz Renato de Campos Provenzano frisou ao Conexão Tocantins que a senadora quer explicações do prefeito sobre declarações que teriam sido feitas contra ela pelo Twitter.