Estado

Foto: Divulgação

O secretário de Relações Institucionais do Estado, Eduardo Siqueira Campos confirmou ao Conexão Tocantins que a secretária de Cultura e também presidente da Fundação Cultural, Katia Rocha vai devolver o valor que foi pago para realização de show na Pousada de propriedade de familiares do presidente do TCE, conselheiro Wagner Praxedes. O evento foi realizado no ano passado e mesmo sendo particular recebeu patrocínio do governo conforme mostram dados e informações do Portal da Transparência e do Siafem.

“A secretária ressacirá a Fundação corrigindo o valor”, informou. Questionado sobre a possibilidade de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Assembleia legislativa para tratar do assunto o secretário ponderou que não cabe a ele comentar decisões autônomas da Assembleia. O pedido de CPI deve ser apresentado hoje pelo deputado Stalin Bucar e já tem seis assinaturas garantidas das oito que são necessárias. Dentre as assinaturas está a do tucano e aliado do governo, Freire Júnior.

Eduardo comentou também sobre a polêmica que pelo valor é óbvio que não foi, segundo ele, autorizado pelo governador Siqueira Campos. “Ela ressarcirá e o governador não tem razão para prosseguir no assunto”, salientou. Alguns governistas chegaram a comentar que tod a apolêmica em torno do assunto pode resultar na saída de Kátia Rocha do governo. Outro patrocinoi, desta vez no valor de R$ 7.800, para a mesma Pousada também foi autorizado pela secretária para evento também particular que foi realizado no Sábado de Aleluia só que o governo após polêmica na imprensa alegou que o patrocínio foi cancelado.

O secretário frisou ainda através de seu Microblog twitter que o governador jamais autorizaria tal patrocínio e que ele já combinou com a secretária devolver o dinheiro devidamente corrigido. “Pode ser R$ 1 real, pode ser R$ 2.400,  despesa na alçada de decisão do gestor. Mantenho minha discordência, ainda que fosse legal não é moral”, opinou. Mesmo com tal opinião o secretário não comentou se o governo vai permanecer com a secretária no cargo.

O assunto deverá ser discutido novamente na Assembleia Legislativa. O Conexão Tocantins procurou ouvir o TCE e o presidente sobre o assunto mas foi informado de que o órgão não se manifestara pelo fato da Pousada não ser de propriedade de Praxedes e sim de familiares.