Cultura

O Tocantins é considerado um dos estados brasileiros com maior taxa de gravidez na adolescência. O assunto será mais uma vez tema da próxima edição do projeto Cinema e Literatura em Debate da Unitins – Fundação Universidade do Tocantins. O filme/documentário “Ligeralmente Grávidas: Uma transa brasiliana”, do tocantinense Hélio Brito, volta a ser exibido nesta quinta-feira, dia 11, às 19 horas, no auditório da universidade.

O evento terá a participação do Projeto Casa de Marta. Em novembro do ano passado, alunos do Colégio Estadual Dom Alano foram os protagonistas do debate. Esse ano outros alunos do Dom Alano, acadêmicos da Unitins e de outras instituições, educadores sociais e comunidade em geral também estão convidados.

O filme traz a discussão sobre a gravidez na adolescência por meio do relato de um grupo de meninas que passaram por esta experiência. Uma trama que envolve desejo, erotismo, informação e transgressão. O drama de meninas que se tornaram mães precocemente.

O filme mistura documentário e ficção. A obra tem como pano de fundo a cidade de Porto Nacional e como trilha sonora um  canto gregoriano pop e um rock intitulado "I’m sexy", criadas e produzidas no Tocantins, exclusivamente para esta obra.  Após a apresentação do filme, será aberto o momento para debate com a participação da professora da Unitins, Fátima Brasileiro e da coordenadora da Casa de Marta, Naara Farezena.