Saúde

Foto: Divulgação

Neste dia 26 de abril é comemorado o Dia Nacional de Combate e Prevenção à Hipertensão Arterial, com o objetivo de conscientizar a população sobre a prevenção e controle da doença, que, segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), atinge cerca de 35% da população acima dos 40 anos e uma média de 4% das crianças e adolescentes. De acordo com o Sistema de Informação de Atenção Básica da Secretaria Estadual de Saúde – Sesau, em 2012, foram cadastradas 80.990 pessoas com hipertensão. Este ano o número de cadastro caiu para 71.719 pessoas, sendo que 92,8% são acompanhadas com tratamento ofertado pelo Sistema Único de Saúde – SUS.

A pressão arterial elevada (hipertensão) é uma doença crônica caracterizada por um aumento contínuo no número de pressão arterial nas artérias. A hipertensão é uma doença assintomática e fácil de detectar, no entanto, apresenta-se com complicações graves e letais se não tratados precocemente, entre elas o Infarto Agudo do Miocárdio, Acidente Vascular Encefálico, a Insuficiência Renal Crônica, as amputações de pés e pernas, a cegueira definitiva, os abortos e as mortes perinatais.  Por isso é necessário que o estado e municípios fortaleçam suas ações de promoção da saúde para a prevenção e o controle da Hipertensão Arterial.

A técnica de enfermagem, Ricarda Parlandim Pereira, hipertensa há 10 anos, faz acompanhamento médico. “Na época que o médico diagnosticou, minha pressão estava 13 por 8.Após o  diagnóstico da doença tenho mais cuidado com a alimentação, prático exercício físico como caminhada e sigo medicação de acordo com prescrição médica, explica ela.

A Secretaria de Estado da Saúde, através da Coordenação de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e a Área Técnica de Hipertensão e Diabetes, desenvolvem ações com o objetivo de fortalecer e apoiar às Secretarias Municipais de Saúde no processo de aquisição de insumos estratégicos e materiais educativos para a garantia da resolutividade da atenção aos portadores de hipertensão. Para isto foram distribuídos aos 139 municípios do Estado do Tocantins no ano de 2012 a 2013 os materiais educativos e insumos como esfigmomanômetro infantil; estetoscópio infantil; aparelhos de glicosímetros, entre outros para fortalecer o combate à doença.

A Sesau também irá qualificar os profissionais de saúde que atuam nos pontos de atenção a saúde dos 139 municípios do Estado, com o Curso de “Atualização em Manejo Clínico da Hipertensão e Diabetes Mellitus”, que acontecerá no período de maio a dezembro de 2013, através do Telessaúde em parceria com a Universidade Federal do Tocantins – UFT mediante a utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem na Plataforma EAD (Moodle) do Núcleo Técnico Científico de Telessaúde – Tocantins.

“Nosso principal objetivo é apoiar e fiscalizar as ações dos municípios no combate e prevenção da hipertensão, pois sabemos que este trabalho é de grande importância já que a doença vem se tornando cada vez mais precoce”, finaliza Carmem Ferreira, gerente da área técnica de Hipertensão e Diabetes da Sesau. (Ascom)