Estado

Foto: Divulgação

Após meses de intenso trabalho dos técnicos da Secretaria de Estado da Administração (Secad), a Folha de Pagamento dos mais de 48 mil servidores públicos do Governo do Estado passa a ser processada por um novo sistema, o Ergon.

Esta é mais uma ação rumo a modernização administrativa iniciada pela atual gestão, lembrando que o antigo sistema, o Sigesp, foi adotado em 1995, estando ultrapassado. “Demos um salto de qualidade na Folha de Pagamento”, comemora o secretário da Administração, Lúcio Mascarenhas, lembrando que a próxima etapa neste processo de modernização será a descentralização da folha para os órgãos.

Mascarenhas lembra que o programa estava à disposição do Estado para ser utilizado desde 2006 e somente nesta gestão foi implantado. “Assim que assumimos o Governo, fomos atrás para saber todos os passos para sua implantação”, revela, completando que o custo de implantação foi de R$ 1,8 milhão, pagos pelo Programa Nacional de apoio à Modernização da Gestão e do Planejamento dos Estados Brasileiros e do Distrito Federal (PNAGE), com contrapartida estadual de R$ 300 mil.

Além de processar a Folha de Pagamento, o novo sistema possui outras vantagens, como garantir a uniformidade das informações repassadas e fornecer modelo de recrutamento e seleção de pessoal. Ainda sobre a migração do sistema, a Secad informa que podem surgir alguns casos de divergência de informação no contra-cheque. Caso isso ocorra, o servidor deverá procurar o RH do órgão de lotação. (Secad)